Lázaro Ramos reflete sobre sentimentos após nascimento do filho: “Medos”

Lázaro Ramos
Lázaro Ramos abriu o coração ao falar sobre paternidade (Imagem: Reprodução / Instagram)

Protagonista do filme Papai É Pop junto com Paolla Oliveira, Lázaro Ramos interpreta um homem que demora a amadurecer após o nascimento da primeira filha.

Clique aqui e aperte o botão "Seguir" para você ser o primeiro a receber as últimas informações sobre este assunto no seu celular!

publicidade

Em coletiva de imprensa, o ator revelou que o filme o possibilitou fazer associações com o que foi vivido por ele após seus filhos com Taís Araújo virem ao mundo.

“Na minha paternidade eu organizei mentalmente: O pai que eu queria ser, o jeito que queria ser. Eu vi a barriga crescer, era tudo organizado mentalmente, não tinha o coração ainda”, explicou.

publicidade

Veja Também

“Quando meu filho nasceu, veio uma emoção que desordenou tudo o que o racional tinha proposto. Virei uma pessoa cheia de medos, me sentindo convocado para essa responsabilidade, mas ao mesmo tempo sem ter com quem conversar sobre o processo“, confessou o artista.

Os erros apareceram em algum momento, em medidas diferentes”, disse Lázaro Ramos, que contou que lembrou disso durante o longa.

Aprendendo diariamente com a paternidade, o ator frisou o que acredita ser melhor para os filhos: “Eles precisam ter as suas próprias experiências e eu preciso estar presente”.

“Como pai, minha meta tem sido essa. A vida do seu filho não será necessariamente igual à experiência que você teve. Meu aprendizado de hoje, é esse. Estar presente, acolher. Mostrar para eles que eles tem para onde voltar, mas permitir que eles vivam as suas próprias experiências“, completou.

publicidade

Lázaro Ramos revela felicidade com oportunidade

Na conversa, o famoso ainda celebrou o convite para estar no filme de Caito Ortiz, que chega aos cinemas no próximo dia 11 de agosto.

“Quando me chamaram para fazer o filme, fiquei louco, muito feliz. É um filme muito afetuoso e fala de um tema que precisamos falar mais, que é construção da paternidade“, contou.

“Tivemos uma experiência linda com a Elisa Lucinda. É um filme sobre paternidade, sobre maternidade… Enfim, pude conviver com Elisa”, revelou Ramos.

publicidade

“A gente chorou junto. Paolla se tornou uma amiga. A gente construiu uma relação. A gente faz um casal massa. Me identifiquei muito”, declarou.

O que você achou? Siga @rd1oficial no Instagram para ver mais e deixar seu comentário clicando aqui

Carol BittencourtCarol Bittencourt
Brasileira vivendo em Portugal, Caroline Bittencourt é jornalista, pós-graduada em Comunicação e Design Digital. Atua como redatora e produtora de conteúdo para as redes sociais. Colabora com o RD1 desde 2018. Ama viajar, seja chegando em um novo destino ou em frente à TV assistindo uma boa série.