Leandra Leal solta desabafo sobre quem é contra passaporte da vacina

Leandra Leal
Leandra Leal comentou sobre a vacinação no país (Imagem: Reprodução / Instagram)

Leandra Leal usou o seu perfil do Twitter, nesta segunda-feira (30), para fazer um curto desabafo sobre quem é contra o passaporte de vacinação. A novidade está começando a ser implementada em capitais brasileiras como forma de incentivar a imunização contra a Covid-19.

Se as pessoas não desejam se imunizar, a atriz sugeriu que elas não saiam de casa. A artista ainda comentou sobre as pessoas que não desejam frequentar eventos sobre passaporte de vacina.

“Estou lendo pessoas falando que vão boicotar os eventos e estabelecimentos que exigirem comprovante de vacinação para entrar…“, disse ela.

Em seguida, Leandra Leal disse que o ideal seria elas ficarem em casa. “Gente, façam isso mesmo. Se vocês não querem se vacinar, não saiam de casa”, afirmou a contratada da Globo.

A famosa, cabe lembrar, causou com um discurso forte contra o presidente Jair Bolsonaro (sem partido), no Altas Horas, da Globo, em junho passado.

A conversa começou pautada pelos haters e depois mudou para o presidente, que recebeu críticas contundentes da famosa. Nessa entrevista com Serginho Groisman, a atriz afirmou que não procura se importar tanto com quem a deprecia, exceto em casos mais graves:

“Eu não ligo, não olho… Óbvio que quando é ameaça ou alguma coisa séria, a gente tem que se posicionar e brigar por justiça. A gente não pode confundir liberdade de expressão com crime. Tem coisas que tem que ser denunciadas”.

Emendando um assunto no outro, Leandra mostrou o seu espanto com o fato de Bolsonaro ter sido eleito como presidente em 2018 e apontou a conivência de seu votantes, já que o histórico do político nunca foi um dos mais corretos:

“Como a gente deixou o Bolsonaro ser eleito presidente? Ele já falava sobre preconceito, ele já destilava o seu ódio, ele já falava sobre homofobia, ele já espalhava fake news. Não foi uma escolha difícil. Quem se permitiu achar que era uma escolha difícil relativizou o preconceito, a homofobia, o racismo. Porque tudo isso estava na fala dele”.

A artista detonou a série de preconceitos e discriminações disparadas pelo chefe de Estado e alertou os eleitores — que votarão novamente em 2022— a se atentarem a esse tipo de conduta:

“O desprezo que ele tem pelas pessoas agora, a falta de empatia, [a maneira] como ele imita uma pessoa faltando ar… Ele já tinha isso no seu discurso, ele já tinha isso na sua prática. A gente não pode agora, nas eleições do ano que vem, ficar desatento a isso, achar que não, que isso é piada. Não é piada, preconceito não é piada. É sério”.

Luiz Fábio Almeida
Luiz Fábio Almeida é jornalista, produtor multimídia e um apaixonado pelo que acontece na televisão. É redator e colunista do RD1. Está nas redes sociais no @luizfabio_ca e também pode ser através do email [email protected]
Veja mais ›