Lídia Brondi faz rara aparição ao lado do marido após anos longe dos holofotes

Cássio Gabus Mendes
Cássio Gabus Mendes (Doca) e Lídia Brondi (Fernanda) em Meu Bem, Meu Mal (Imagem: Divulgação / Globo)

Cássio Gabus Mendes usou as redes sociais para homenagear a esposa Lídia Brondi no Dia dos Namorados e acabou presenteando os fãs da ex-atriz com um raro registro. Avessa à exibição pública, ela deixou saudades após se distanciar do universo artístico em 1991, logo após interpretar Fernanda em Meu Bem, Meu Mal. Atualmente, a esposa do ator mantém um consultório de psicologia em São Paulo.

Cada qual sabe amar a seu modo; o modo pouco importa; o essencial é que saiba amar“, disse ele ao legendar a imagem em que os dois aparecem sorridentes.

Os pombinhos estão juntos desde 1991 e interpretaram par romântico em Vale Tudo, em 1989. Antes do casamento com Cássio, Lídia havia se relacionado com Ricardo Waddington, com quem teve sua única filha, Isadora, de 36 anos.

Sua estreia na televisão foi em O Grito, em 1975, e conquistou o carinho popular após interpretar mocinhas como Beatriz, de Espelho Mágico (1977) e Vera Lúcia de Dancin’ Days (1978). Na década de 80, ganhou fã-clubes e papéis de destaque em Roque Santeiro (1985) e Tieta (1989).

Recentemente, Cássio desmistificou uma lenda sobre o início relacionamento com a esposa. “Existe uma lenda popular de que eu e a Lídia ficamos juntos nesta novela. Na verdade, não foi nada disso. Já tínhamos feito Vale Tudo e Tieta. Em Meu bem, meu mal, fomos par romântico, mas era uma relação profissional. Como atores, tínhamos muita química em cena. Ela sempre foi uma atriz maravilhosa. Foi depois da novela, fora do ar, que nos aproximamos e ficamos juntos“, esclareceu ele à colunista Patrícia Kogut.

A novela marcou o último trabalho de Lídia como atriz na TV, antes dela se dedicar exclusivamente à psicologia. Em casa, o ator garantiu que profissão não é o assunto dos dois. “Tem muitos anos que a gente não fala sobre atuação ou novelas. Evidentemente, vez ou outra acaba passando uma cena nossa e a gente comenta. Mas não é um dos temas recorrentes no nosso cotidiano“, assegurou.

Cássio afirmou que a relação com os demais membros do elenco foi o que mais marcou nos bastidores do folhetim: “A novela foi gravada num estúdio no Rio de Janeiro fora da Globo. Então, ficávamos isolados de tudo e todos. E isso acabou permitindo que criássemos uma convivência intensa e legal. Pensando nisso hoje, me lembro especialmente daqueles colegas que já partiram, como, por exemplo, a Zilda Cardoso, que interpretou a minha avó“.

A trama de Meu Bem, Meu Mal marcou Cássio ainda por ser a penúltima escrita por seu pai, Cassiano Gabus Mendes. Apesar da proximidade, o famoso disse que não havia privilégios. “O meu pai sempre foi muito profissional comigo e com o meu irmão (Tato Gabus Mendes). Não era de passar a mão na cabeça. Quando estávamos juntos em família, quase não falávamos sobre trabalho“, revelou.

Confira:

Da Redação
A Redação do RD1 é composta por especialistas quando o assunto é audiência da TV, novelas, famosos e notícias da TV.  Conta com jornalistas que são referência há mais de 10 anos na repercussão de assuntos televisivos, referenciados e reconhecidos por famosos, profissionais da área e pelo público. Apura e publica diariamente dezenas de notícias consumidas por milhões de pessoas semanalmente. Conheça a equipe.
Veja mais ›