Linn da Quebrada abre o jogo e fala sobre relação com o pai

Linn da Quebrada
Linn da Quebrada falou sobre sentimento pelo pai (Imagem: Reprodução / Instagram)

Linn da Quebrada abriu o coração e falou sobre a relação que tinha com Lino, seu pai, que morreu em maio deste ano.

publicidade

Durante sua participação no Saia Justa, do GNT, a cantora falou sobre o fato do familiar não ter sido presente em boa parte de sua vida:

“A ausência não foi uma questão na minha vida. Sinto que minha mãe foi tão presente, mesmo não estando por perto. Tive infância e adolescência com muito afeto”.

publicidade

Veja Também

“Não tinha rancor, eu encontrei com ele aos 12 anos na frente de um fórum judicial antes da nossa reaproximação. Eu tinha curiosidade sobre o que ele passou, o que ele viveu, mas não tinha rancor”, garantiu a ex-BBB, que revelou que a situação também foi importante para que ela se aproximasse da mãe, com quem só começou a morar na fase da adolescência.

“Eu sabia que eram as escolhas (do meu pai). Minha mãe trabalhou na casa de uma advogada, e ofereceram a possibilidade de encontrar o meu pai para o pagamento de pensão. Foi ali que começamos a receber e eu o conheci”, explicou.

Linn da Quebrada revela expulsão

Recentemente, a artista fez um desabafo e contou durante uma live no Instagram que foi gravar um clipe em uma igreja abandonada, mas não conseguiu, já que foi expulsa.

“Eu estava [chorando] amiga. O policial foi lá pra expulsar a gente! É sério amiga! Vai aparecer ainda. Eles expulsaram a gente. Tivemos que gravar tudo isso em uma hora. Eu fui expulsa amiga!”, disse a famosa, em um papo com Naiara Azevedo.

publicidade

Que trágico, hein. Achei que era emoção da música“, respondeu Naiara. Linn revelou que elas foram expulsas por preconceito: “Eu fui expulsa amiga porque era um monte de travesti”.

Clique aqui e aperte o botão "Seguir" para você ser o primeiro a receber as últimas informações sobre este assunto no seu celular!

“Amiga, a gente foi lá e fez uma limpeza. Era uma igreja abandonada. Gente! Olha a Naiara!“, disse Lina, completando:

“Eles [policiais] falaram: ‘Vocês só podem ficar aqui por uma hora’. São todas [elenco] travestis! O carro da polícia foi embora, então a gente venceu. O deboche é nossa arma, Naiara”.

publicidade

O que você achou? Siga @rd1oficial no Instagram para ver mais e deixar seu comentário clicando aqui
Carol BittencourtCarol Bittencourt
Brasileira vivendo em Portugal, Caroline Bittencourt é jornalista, pós-graduada em Comunicação e Design Digital. Atua como redatora e produtora de conteúdo para as redes sociais. Colabora com o RD1 desde 2018. Ama viajar, seja chegando em um novo destino ou em frente à TV assistindo uma boa série.