Luísa Sonza surpreende e toma decisão com cachê da parada LGBT+

Luísa Sonza
Luísa Sonza vai doar cachê da parada LGBT+ para ação social (Imagem: Reprodução / Instagram)

Depois de dois anos sem ser realizada, a Parada do Orgulho LGBT+ voltou em São Paulo. O evento aconteceu no último domingo (19) e Luísa Sonza foi uma das artistas presentes.

Segundo informações do Extra, a organização do evento informou que a artista teve uma atitude impressionante. Ela irá doar todo o cachê do show para ações sociais que tem como objetivo minimizar a exclusão sofrida pela população LGBTQIA+.

O evento aconteceu a partir das 11h de domingo, na Avenida Paulista. Além de Luísa Sonza, ele também contou com shows de Pabllo Vittar, Liniker, MC Rebecca, Tiago Abravanel, Jojo Todynho, Pocah, Aretuzza Love, Gretchen e muitos outros.

Veja Também

De acordo com informações da organização da Parada, o valor doado pela cantora vai para as seguintes instituições: Casa Florescer 1, Pela Vidda SP, Associação Civil Anima, Eternamente Sou e Mães Pela Diversidade.

Mario Frias toma partido em polêmica envolvendo Felipe Neto e Luísa Sonza e surpreende

Mario Frias usou o seu perfil do Instagram, na última segunda-feira (13), para comentar sobre uma polêmica envolvendo os supostos boicotes de marcas a artistas que se posicionam politicamente. O ex-ator, porém, se mostrou indignado com pedido feito por Jean Wyllys.

Ao compartilhar uma reportagem sobre as denúncias de nomes como Felipe Neto e Luísa Sonza, o ex-deputado cobrou que eles divulgassem as marcas para que elas fossem acusadas de “antidemocráticas e simpáticas ao fascismo”.

Em seu perfil, o ex-secretário da Cultura, então, comentou: “Sou completamente contra a censura de empresas privadas, esteja ela do lado que estiver, afinal, democracia é você defender o direito do outro de dizer o que pensa, ainda que sejam as maiores bobagens do mundo”.

“Chega a ser cômica a postura desse cara! Como alguém que fugiu do Brasil por “perseguição” se sente tão confortável em sugerir boicote e cancelamento de marcas?”, disparou Mario Frias.

Revoltado, ele ainda salientou: “A democracia de Jean Wyllys é perseguir e boicotar quem pensa diferente dele, e ainda jura que quer combater o ‘fascismo’ com atitudes fascistas. Nada mais patético e contraditório que isso…”.

O que você achou? Siga @rd1oficial no Instagram para ver mais e deixar seu comentário clicando aqui

Henrique Carlos
Apaixonado por televisão e cinema, desde 2009 trabalha com internet. Já passou por grandes veículos de comunicação e teve experiência no rádio. Atualmente estuda para continuar crescendo na área e pode ser acompanhado através do perfil @henriquethe2 no Twitter.
Veja mais ›