Luiza Brunet
Luiza Brunet fala sobre agressão contra a mulher (Imagem: Divulgação / TV Globo)

Luiza Brunet contou detalhes de uma viagem de 80 dias que fez ao redor do mundo e chegou à conclusão que a violência contra a mulher se tornou um problema mundial. Ela passou pelos Estados Unidos e países da Ásia e Europa.

Segundo Luiza, “as formas de agressão seguem passos similares em diferentes nacionalidades”. Além do exterior, a ex-modelo viajou por alguns estados do Brasil. “Fiz um mergulho em culturas diferentes, mas vivenciei realidades inacreditavelmente parecidas”, alertou ela em artigo para o jornal O Globo.

No texto, a atriz não recordou especificamente o seu caso, mas falou que sua história tem servido para ajudar outras mulheres a denunciarem abusos e agressões. Em 2016, Luiza Brunet denunciou o então marido, o empresário Lírio Parisotto, por violência doméstica.

“Tomei como missão em 2019 viajar pelo mundo para falar sobre os direitos da mulher e a violência doméstica. Não me canso, e este ano farei tudo de novo. Levo comigo nessas viagens a minha história, a minha escuta e algumas palavras encorajadoras”, contou.

Em sua maratona pelo mundo, a ex-Globo passou por comunidades brasileiras em cidades americanas, japonesas e parisienses. “Me emocionei com a capacidade de mobilização dos grupos de mulheres. Agradeço por minha história ter sido capaz de encorajar outras mulheres a quebrar o silêncio e expor suas dores”, declarou.

Após sua longa viagem, a famosa constatou que a violência contra a mulher virou uma epidemia global. “De Hamamatsu, no Japão, ao Arizona, nos Estados Unidos, de Pernambuco ao Mato Grosso do Sul – minha terra -, constatei de perto que a violência contra a mulher é de fato uma epidemia mundial. Guardei essa percepção: impressionante como todos os estágios de agressões contra as mulheres estão presentes em culturas tão distintas”, observou.

Você está ficando de fora...

Não perca nada!

Saiba tudo o que está em alta no Instagram dos Famosos.

SIGA AGORA