Malhação
Joaquim Lopes (Joaquim), Paloma Duarte (Lígia), Alanis Guillen (Rita) e Pedro Novaes (Filipe), em “Malhação – Toda Forma de Amar” (Imagem: Estevam Avellar / Globo)

A violência, tão presente no cotidiano dos adolescentes de hoje – vide o massacre em Suzano, Grande São Paulo – estará nos primeiros capítulos de “Malhação – Toda Forma de Amar”, substituta de “Vidas Brasileiras”. A nova temporada da novela, escrita por Emanuel Jacobina, terá início com o sequestro de um bebê, filho de uma jovem, e com o testemunho de um crime cometido por policiais.

A Globo já grava os primeiros capítulos do folhetim, em Duque de Caxias, município da Baixada Fluminense, e em Ipanema, na Zona Sul do Rio de Janeiro – com direção artística de Adriano Melo e supervisão artística de Carlos Araújo. É para Duque de Caxias que vai Rita (Alanis Guillen), após descobrir, na missa de sétimo dia de seu pai, que este havia sequestrado a filha dela, enviada para o Rio. Na Cidade Maravilhosa, a moça é acolhida por uma amiga de sua falecida mãe, Carla (Mariana Santos), e os filhos desta, Raíssa (Dora de Assis) e Thiago (Danilo Maia).

Em meio à batalha para recuperar a criança, Rita busca se distrair ao lado dos novos amigos. E é voltando de uma festa com Raíssa e Thiago que ela testemunha a truculenta retirada de um rapaz, por homens armados, de dentro de uma van – onde também estão Jaqueline (Gabz), Guga (Pedro Alves) e Anjinha (Caroline Dallarosa). Os adolescentes, na dúvida entre procurar ou não a polícia, decidem criar uma rede social, “Deu Ruim”, destinada a trocar experiências com outros indivíduos, de idades e problemas semelhantes, como as vítimas de preconceito racial e social.

É interessante perceber que, mesmo diante de todas as dificuldades, os jovens brasileiros, em sua maioria, são criativos, divertidos, éticos, solidários, tolerantes e amorosos. É sobre esses jovens e suas manifestações de amor que vou falar“, garante o autor Emanuel Jacobina. “A trama mostra os jovens bastante inseridos no mundo e nas comunidades em que vivem. Cada um tem a própria história, a sua forma de amar. Pretendemos tocar o coração das pessoas através dos sentimentos vividos pelos personagens“, adianta o diretor artístico Adriano Melo.

O supervisor artístico complementa: “Queremos uma temporada bem pulsante e viva, com jovens de forte personalidade individual e muita cumplicidade entre eles“. Também em cena, o contraponto de jovens da Baixada e da Zona Sul; tais conflitos se acentuam com o enfrentamento de Rita e do casal Lígia (Paloma Duarte) e Joaquim (Joaquim Lopes), pais adotivos da filha da mocinha – e do “quase adulto” Filipe (Pedro Novaes). A guerra judicial trará à tona a seguinte questão: “pode ser um ato de amor entregar um filho para que outros o criem?”.

Padrão Globo de qualidade

A equipe de “Malhação – Toda Forma de Amar” estruturou todo o trabalho a partir, claro, da preparação de atores; em sua maioria, estreantes. O processo durou cinco semanas e incluiu palestras sobre ações sociais em prol de jovens da periferia, adoção, violência urbana, universo do rap. Ainda, workshops com veteranos como Tony Ramos e Lilia Cabral – mãe de Giulia Bertolli, integrante do elenco. Também de nomes com passagem pela novela: Agatha Moreira, Juliana Paiva, Nicolas Prattes e Rodrigo Simas, além de Lilia.

A estreia está prevista para 16 de abril. Além dos citados acima, o folhetim contará com Giovanna Rispoli, Henri Castelli, Hugo Moura, Julio Machado, Karine Telles, Olívia Araújo, Roberto Bomtempo, Roger Gobeth, Rosane Mulholland, Tato Gabus Mendes, Ana Miranda, Beatriz Damini, Caian Zattar, Gabriel Santana, Gabriella Mustafá, João Fernanda, João Pedro Oliveira, John Buckley, Quitéria Kelly, Ronald Sotto e Thiago Genini, dentre outros.

 

Recomendados para Você:

COMENTÁRIOS - Interaja Você Também! ⬇

Os comentários aqui não refletem a opinião do site e seus autores. Esta opção de comentário NÃO publica automaticamente nada em seu Facebook, fique tranquilo!