Maria Beltrão e Natuza Nery se emocionam ao falar de terrível situação da pandemia

Maria Beltrão
Maria Beltrão se emocionou ao falar de terrível situação da pandemia no Brasil (Imagem: Reprodução/ GloboNews)

A situação da pandemia da covid-19 no Brasil é bastante delicada e preocupante. Maria Beltrão e Natuza Nery não conseguiram segurar a emoção ao falar do atual momento e criticaram os governantes.

Durante o Estúdio I, da GloboNews, nesta quarta-feira (3), a apresentadora se emocionou com um relato de médica sobre a situação dramática da pandemia. “O que a gente diz, né? Não é um relato. Em 24h são 1726 relatos. Vai se aproximar de quem morreu, da história”, desabafou ela, com lágrimas nos olhos.

“As vezes é difícil saber o que dizer, só que a gente espera das autoridades desse país que nos digam alguma coisa. Cadê o ministro da Saúde? 1726 vidas perdidas, cadê o estadista, o consolo? Cadê a humanidade?”, completou.

Em seguida, então, Maria Beltrão acionou a colega para comentar sobre a situação crítica de falta de leitos de UTI no país.

“Está na hora de eu te chamar, Natuza, sei que você está chorando… não é a toa que faço uma oração. As pessoas tinham que ter uma aula de UTI”, disse a apresentadora.

Natuza Nery se sensibilizou ao descrever como os profissionais da linha de frente do combate a covid-19 e criticou a atuação do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) e do ministro da Saúde Eduardo Pazuello.

“É isso que o presidente deveria fazer, o que o ministro da Saúde deveria fazer. Passar uma hora do dia da vida deles, uma vez só, para entender como as pessoas morrem. O que sacrifício dos médicos de saúde, o que essas pessoas passam”, afirmou ela.

A comentarista completou: “Esse depoimento da Doutora Thais é devastador. Ele tem o medo da morte, do abandono, da dedicação dos profissionais e uma criança que pode ficar órfã porque só tem uma pessoa na vida, que é o pai, que está com covid”.

“E um presidente e um ministro, governador e prefeito e olha uma história dessa e não sente que tem o coração sendo rasgado. Onde fica a humanidade dessas pessoas? Num momento como esse, com mais de 1720 histórias por dia, não diz nada? Não faz nada? O mínimo do que poderia fazer de alguém no comando da Saúde era de pelo menos, e nem estou mais pedindo competência porquê não tem, pela humanidade. Mostrar que ele se importa. Mas nem isso vem”, completou.

Fábio AlmeidaFábio Almeida
Fábio Almeida é jornalista, produtor multimídia e um apaixonado pelo que acontece na televisão. É redator e responsável pela coluna "Do Fundo do Baú", publicada às quintas-feiras no RD1, com conteúdos marcantes da história da TV brasileira. Está nas redes sociais no @luizfabio_ca e também pode ser através do email luizfabio@rd1audiencia.com
Veja mais ›