Mariana Bridi desabafa sobre aparência e pressão por ser esposa de Rafael Cardoso

Mariana Bridi
A atriz Mariana Bridi falou sobre críticas que tem sofrido na internet (Imagem: Reprodução / YouTube)

A youtuber Mariana Bridi desabafou em um vídeo publicado em seu canal sobre as críticas que tem sofrido pelos internautas a respeito da sua aparência. E também da pressão por estar com um corpo considerado “fora do padrão”; cobranças que são exacerbadas por ela ser casada com o ator Rafael Cardoso.

Eu tenho barriguinha. Não estou com barriga zerada nem nada perto disso (…) Posso um dia ter, mas não tenho agora. Eu posto a minha realidade. E entra um monte de comentário dizendo que a roupa não favoreceu, a foto não está boa… É muito louco principalmente porque eu estou postando e sou responsável pelo meu conteúdo. Se eu quis postar uma foto, não estou nem aí se a roupa está me favorecendo. Mas isso não dá liberdade de as pessoas entrarem ali e me agredirem“, reclamou ela.

A digital influencer continuou:A internet possibilita opinião inapropriada e uso de ódio de comentários que a pessoa não falaria na minha cara (…) E o que importa é minha aparência na foto? (…)  E um monte de gente falando que sou casada com um galã da Globo. Gente, eu sou casada, sim. Ele é casado comigo, continua comigo, está comigo“.

Bridi ainda revelou que a maioria dos comentários ofensivos são feitos por mulheres. É doida a falta de empatia, de compaixão. Eu recebi um direct bem equivocado de uma seguidora dizendo que eu tinha que ‘me amar mais’ e que não adiantava fingir que era feliz, que eu tinha que tomar cuidado porque eu era casada. Oi? Graças a Deus tenho zero problema com minha aparência física. Eu me acho f#[email protected] (…) O quanto a minha barriga está zerada ou o quanto estou gostosa não é o que me define“, falou.

Mariana ainda afirmou que acredita que o grande número de comentários é devido à falta de debate sobre este tipo de representatividade. “A gente tem que parar para pensar o motivo de esta postagem ter tocado tantas pessoas, tanto negativa quanto positivamente. Entendo que está faltando informação, rede de apoio, gente falando sobre isso. Homens fazem isso o tempo inteiro. Eles aprendem a ter irmandade. E as mulheres aprendem a julgar outras mulheres. Isso é bizarro“, disparou.

MAIS LIDAS

Veja mais ›