MC Melody surge chorando copiosamente e deixa seguidores assustados

MC Melody
MC Melody surge chorando copiosamente e deixa seguidores assustados (Imagens: Reprodução – Instagram / Montagem – RD1)

MC Melody começou a fazer sucesso em 2015, quando surgiu com a música Falem de Mim e seus incontáveis “falsetes” que viraram motivo de piada. Dessa vez, o que fez seu nome vir à tona foi justamente o contrário: muito choro! Um vídeo se popularizou na web e deixou internautas assustados.

A jovem de 14 anos foi às lágrimas em um vídeo em que aparece com a maquiagem toda borrada. “É o fim”, disse ela, sem dar mais nenhuma explicação. Sua irmã também embarcou na choradeira, agora numa foto, e veio com outra legenda no Instagram: “Sempre estarei com você”.

Mais de 2 milhões de internautas conferiram a novidade e ficaram divididos em apoiar uma suposta fase ruim de Melody e acreditar que essa aparição não passa de uma jogada de marketing para um novo projeto. O youtuber Everson Zoio, por exemplo, se mostrou preocupado e indeciso sobre o que pensar: “Tomara que seja um filtro de choro”.

Aos risos, uma mulher interpretou o que viu como uma grande patacoada: “Quando eu penso que já vi de tudo dela…”. Outra pessoa duvidou da veracidade dessa tristeza toda e debochou: “Quem se filma chorando e posta no insta? Tão natural quando a luz do poste”. Uma terceira seguidora reclamou com a famosa: “Se isso for marketing é desnecessário, viu?”.

Há pouco tempo, MC Melody já anunciou que estava planejando a festa de 15 anos para 2022: “15 aninhos chegando, festinha para duas mil pessoas com muito funk”. Em tempos de coronavírus, a ideia foi mal vista. “Pandemia não existe para ela”, ironizou uma internauta. “Do jeito que está, ano que vem ainda vai ter Covid”, previu outro. “Como se o vírus fosse sumir rápido assim, né?”, disparou uma terceira.

Confira:

Matheus Henrique Menezes
Oficialmente redator desde 2017. Experiências como editor e social media. Já escrevi sobre famosos, TV, novelas, música, reality show, política e pauta LGBTI+. Vídeos complementares no YouTube, no canal Benzatheus.
Veja mais ›