Médico chora na GloboNews ao comentar sobre mortes por Covid-19

GloboNews
Infectologista se emociona na GloboNews ao recordar mortes por Covid (Imagem: Reprodução / GloboNews)

O médico infectologista Jamal Suleiman não segurou as lágrimas durante sua participação no GloboNews Em Ponto, no canal de notícias da Globo, quando recordou que parentes morreram vítimas da Covid-19. O momento emocionou o âncora José Roberto Burnier.

Em um momento do telejornal, o jornalista enviou suas condolências ao convidado do telejornal, que perdeu há pouco tempo o irmão e a cunhada em uma diferença de 48 horas.

“Quero pedir licença ao assinante para me solidarizar com o doutor Jamal e com todos que estão na linha de frente no combate à Covid-19. A repórter Veruska Donato mostrou em uma linda reportagem que o senhor, doutor Jamal, foi um dos personagens”, começou Burnier.

“Que esses profissionais que tanto lutam pela vida dos outros nem tiveram tempo de chorar os seus mortos”, ressaltou. “No seu caso, duas pessoas da sua família. Aí eu lhe pergunto, doutor Jamal, como manter a sanidade diante de um quadro desse?”, questionou. “Sanidade mental”, completou.

“Burnier, não tem somente a minha dor, não é? Tem a dor de muita gente que tá enterrando a sua família, os seus irmãos, então. É… O que fica, que é aonde a gente se agarra, é tudo aquilo que a gente passou junto, que a gente viveu junto. Então, não dá tempo”, respondeu Suleiman visivelmente emocionado.

“Vou guardá-los eternamente. Cada um de nós tem esse espaço, é da nossa natureza, para guardar quem a gente ama. Eu nem uso o verbo no passado, porque eu não acho que seja passado. A gente tem que tocar, senão não dá. Então, desculpa, mas passa. Vai passar. Eu só não quero que ninguém mais sofra esse impacto”, manifestou.

“Em um primeiro momento, primeiro a gente enterrou nossos pais, nossos avós. Esse segundo momento a gente tá enterrando nosso filhos e nossos irmãos. Isso é muito grave. A sociedade não pode entender isso como normal, isso absolutamente não é normal. Nós entendemos e nos solidarizamos, mas é fundamental nos protegermos”, completou o médico.

Sem uma citação direta, Jamal falou sobre a ação ou a falta dela do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) na compra de vacinas:

“O que está acontecendo é inacreditável. Nós negamos [a pandemia] desde meados do ano passado. Recusamos as propostas desde o ano passado. Propostas de vacinas. Várias vezes pessoas do Executivo se colocaram contra as medidas óbvias de resolução desse problema, ou pelo menos minimização. E hoje estamos pagando um preço muito alto por isso”.

“Unamo-nos todos para que a gente possa ter acesso rápido [às vacinas]. Não é razoável que a gente tenha que ser submetido a isso”, finalizou.

Confira:

Paulo CarvalhoPaulo Carvalho
Paulo Carvalho acompanha o mundo da TV desde 2009. Radialista formado e jornalista por profissão, há cinco anos escreve para sites. Está no RD1 como repórter. Pode ser encontrado nas redes sociais no @pcsilvaTV ou pelo email paullocarvalho19@gmail.com.
Veja mais ›