Mensagem de Paulo Gustavo antes da internação comove a web

Paulo Gustavo
Paulo Gustavo no 220 Volts, especial de fim de ano da Globo; mensagem para o público ganhou força nas redes sociais (Imagem: Reprodução / Globo)

Mestre do humor no Brasil, Paulo Gustavo, 42 anos, morreu na noite da última terça-feira (4), vítima da Covid-19. O ator brilhante no teatro, no cinema e na TV deixou o país abalado pela sua partida precoce. Um vídeo feito por ele na final do seu especial na Globo, em 2020, mobilizou e emocionou a web.

“O humor ele salva, ele transforma, alivia, cura, traz esperança para a vida da gente. Essa pandemia também deixou bem claro a importância da arte nas nossas vidas. Vocês viram, né? Esse ano foi difícil? Foi. E foram as artes dramáticas, a música, o cinema, a dança, enfim, a cultura em geral que nos ajudou a seguir em frente tornando tudo um pouquinho mais leve”, começou o famoso.

Sempre sensível em suas palavras, Paulo Gustavo falou sobre a importância do humor em sua vida. “Eu fico muito feliz e orgulhoso de ser artista e mais ainda da comédia ser tão forte em mim. Eu faço palhaçada, você ri, eu fico com o coração preenchido aqui. Eu me sinto realizado de estar conseguindo te fazer feliz. Rir é um ato de resistência!”, afirmou.

Três meses antes da sua internação por complicações da Covid-19, Paulo fez o que autoridades do país não fizeram: aconselhou a população a se cuidar contra o vírus:

“A gente agora tá precisando dessa máscara chata para proteger o rosto desse vírus e infelizmente essa máscara esconde algo muito precioso para nós brasileiros: o sorriso. Ele está tapado, tem que ficar tapado, mas ele existe. E ele não vai deixar de existir. A gente não vai deixar de sorrir e não vai deixar de ter esperança”.

Na esperança do retorno ao trabalho, ele não escondeu o desejo do reencontro com o seu público. “Eu estou louco para voltar ao teatro, voltar a viajar pelo Brasil para encontrar vocês, mas enquanto isso não rola, vamos todos nos cuidar, cuidar da família, dos amigos, dos vizinhos, dos próximos, dos distantes, de todo mundo”, disse.

“Enquanto essa vacina tão esperada não chega para todo mundo é bom lembrar que contra o preconceito, a intolerância, a mentira, a tristeza, já existe vacina: é o afeto. É o amor”, enfatizou Paulo Gustavo, que finalizou com uma frase que ganhou força nas redes sociais:

“Diga o quanto você ama a quem você ama. Mas não fica só na declaração não, gente. Ame na prática. Na ação. Amar é ação. Amar é arte. Muito amor, gente. Até logo”.

Confira a repercussão na web:

MAIS LIDAS

Paulo Carvalho
Paulo Carvalho acompanha o mundo da TV desde 2009. Radialista formado e jornalista por profissão, há cinco anos escreve para sites. Está no RD1 como repórter. Pode ser encontrado nas redes sociais no @pcsilvaTV ou pelo email [email protected].
Veja mais ›