Nego do Borel não sabe a hora de parar e “cancelamento” é ajuda

Nego do Borel
Nego do Borel não sabe a hora de parar e “cancelamento” é ajuda (Imagem: Reprodução / Instagram)

O título desta pauta pode ter várias interpretações e o intuito é justamente esse! Nego do Borel não sabe a hora de parar em nenhum dos sentidos falando. Ele e sua equipe reclamam do “cancelamento”, mas não percebem que esse movimento é exatamente o freio que ele precisa para tentar se reerguer.

Sua má fama não começou desde a entrada em A Fazenda 2021 e se aumentou com a expulsão, mas ele e seus apoiadores parecem esquecer, seja de propósito ou não. Em 2014, o funkeiro foi acusado de plágio pelo MC Fhael, por causa da música É Ele Mesmo, e até de falta de repasses financeiros para o reclamante.

Bem mais tarde, em 2019, Nego foi duramente criticado ao não reconhecer que Luisa Marilac é uma mulher, ironizando que a transexual “também era um homem bonito e devia estar cheio de gatas”. Ele foi acusado de transfobia, em meio as opiniões divididas por ele se vestir de mulher de forma caricata no clipe de Me Solta.

De acordo com entrevista ao Fantástico, da Globo, o cantor foi acusado de assédio sexual e psicológico, estupro e até de transmissão de DSTs pela ex-noiva Duda Reis, que ainda luta num processo em que ele foi indiciado. Swellen Sauer, ex-namorada e ex-assessora do ex-participante de A Fazenda também alegou que foi agredida.

O comportamento problemático pôde ser visto pelas importunações em Dayane Mello, no reality show da Record, enquanto a modelo estava bêbada e negava querer algo mais íntimo com o colega de confinamento, tanto que ele foi desclassificado da disputa por R$ 1,5 milhão, depois de vídeos circularem nas redes sociais.

Se tudo já não fosse o suficiente, Nego do Borel culpou os internautas por sofrer as consequências de seus atos e escreveu um desabafo extenso sobre depressão, falando em morte e sumindo, preocupando sua mãe, que abriu um boletim de ocorrência por desaparecimento.

O que aconteceu? O famoso foi achado curtindo o dia numa lancha, sem dar satisfações, e depois flagrado num motel com duas mulheres pela Polícia Civil do Rio de Janeiro, de acordo com Leo Dias, do jornal Metrópoles. Ao ser filmado, mostrou o dedo do meio para a imprensa, que apenas fazia honestamente o seu trabalho.

O que se tira de lição disso tudo é que Nego do Borel mostrou ser uma pessoa completamente descomedida, irresponsável e sem a consciência de refletir sobre os próprios erros e possíveis mal entendidos — e isso inclui pedir desculpas, ao invés de só se explicar.

Nenhuma das pessoas que o critica faz isso gratuitamente, já que há um grande histórico de polêmicas do artista, dos mais variados tipos e intensidades. O mito de “juízes da internet” precisa acabar, porque nada mais é do que o povo negando ser representado por alguém que não os representa como exemplo de ser humano. Pode-se tirar daí o benefício do freio, que é emergente.

Todos têm o direito de se reerguer, mesmo com passados problemáticos, mas ele está tentando consertar algo irremediável a curto prazo. É como querer vender um copo quebrado e remendado como um item novo e intacto. Jogue fora! Aposte num novo copo! Nesse caso, aposte numa nova conduta. Negar a realidade só faz o Borel voltar no tempo.

MAIS LIDAS

Matheus Henrique Menezes
Oficialmente redator desde 2017. Experiências como editor e social media. Já escrevi sobre famosos, TV, novelas, música, reality show, política e pauta LGBTI+. Vídeos complementares no YouTube, no canal Benzatheus.
Veja mais ›