Nike confirma atitude contra Neymar após suposto assédio sexual

Neymar
Neymar sofre nova acusação de assédio sexual (Imagem: Reprodução / Instagram)

A Nike confirmou o motivo pelo qual cancelou o contrato que tinha com Neymar Jr. Segundo a empresa, uma funcionária dela acusa o jogador de futebol de assédio sexual, que teria ocorrido em 2016.

A informação foi revelada após uma reportagem do jornal norte-americano The Wall Street Journal, que teve acesso a documentos e entrevistou pessoas ligadas ao assunto. O caso de assédio teria sido o motivo pelo qual a Nike encerrou o contrato com o jogador do Paris Saint-Germain em agosto do ano passado sem alegar um motivo.

Na época, o craque do PSG e da Seleção Brasileira ainda tinha oito anos de contrato com a empresa. Ele já havia cumprido outros 13 anos com a Nike. Em setembro de 2020, logo depois da situação, Neymar assinou com a Puma.

O GE informou que a funcionária da Nike disse a amigos e colegas que Neymar tentou forçá-la a fazer sexo oral em um quarto de um hotel em Nova York, nos Estados Unidos. A profissional, na época, ajudava a coordenar eventos e fazia a logística para o jogador e sua comitiva.

De acordo com a reportagem do jornal americano, a suposta vítima de Neymar registrou uma reclamação para a empresa em 2018 e descreveu o incidente para o chefe de recursos humanos e conselho geral. A Nike contratou advogados para fazer uma investigação sobre o caso a partir de 2019 e em seguida decidiu deixar de usar o craque no marketing.

A empresa colocou um ponto final no contrato com o jogador brasileiro em 2020, após o atleta não cooperar com a investigação dos advogados. “A Nike encerrou seu relacionamento com o atleta porque ele se recusou a cooperar na investigação, após alegações de irregularidades apresentadas por um funcionário”, disse Hilary Krane, conselheiro geral da Nike, em resposta ao jornal.

Ela ainda ressaltou o motivo pelo qual a polêmica acusação não foi discutida publicamente. Segundo ela, não havia um conjunto de fatos que permitissem à empresa falar substantivamente sobre o assunto.

“Seria impróprio para a Nike fazer uma declaração acusatória sem ser capaz de fornecer fatos de apoio”, disse Krane à publicação.

Polêmica com Najila

Cabe lembrar que, em 2019, o jogador brasileiro foi acusado por Najila Trindade de estupro em um hotel de Paris. Ele alegou que o encontro com a modelo brasileira foi consensual e acusou Najila de tentar extorqui-lo.

Meses após o caso vir à tona, as autoridades brasileiras retiraram a acusação, alegando falta de provas. A modelo foi acusada de calúnia, extorsão e fraude processual. As duas primeiras acusações foram rejeitadas em 2019 e ela foi absolvida da outra em 2020.

MAIS LIDAS

Da Redação
A Redação do RD1 é composta por especialistas quando o assunto é audiência da TV, novelas, famosos e notícias da TV.  Conta com jornalistas que são referência há mais de 10 anos na repercussão de assuntos televisivos, referenciados e reconhecidos por famosos, profissionais da área e pelo público. Apura e publica diariamente dezenas de notícias consumidas por milhões de pessoas semanalmente. Conheça a equipe.
Veja mais ›