No comando do The Masked Singer, Ivete Sangalo fala sobre formato abrasileirado

The Masked Singer
The Masked Singer é aposta da Globo a partir desta terça-feira (10) (Imagem: Fernanda Tiné / Globo)

A apresentadora Ivete Sangalo, os jurados Eduardo Sterblitch, Rodrigo Lombardi, Simone e Taís Araújo e os diretores do The Masked Singer Brasil detalharam, sem spoiler, como será feito o programa da Globo.

“Esse é o essa é uma apresentação, um programa ele mexe com muitos nossos sentidos diferentes. A gente ouve, mas a gente vê, a gente se atem a um espetáculo porque tem uma um jogo cênico muito importante, tem um luxo na apresentação que enche os olhos também, então embora a gente acredite atento a exclusivamente a voz é impossível, inclusive tem todo mundo que tá aqui tem uma percepção, tem uma relação com esse com essa área da arte que poderia identificar imediatamente, mas eu posso te falar que a surpresa é muito grande”, detalhou Ivete.

“Depois que a gente faz uma conexão com as dicas, com as pistas, mas acima de tudo tem uma direção que também faz com que o personagem nos confunda, o personagem se ele tiver uma coisa que é muito evidente na sua performance, que é habitual aos cofres do público eles dirigem esse personagem pra que ele nos confunda também, tem esquisito e quando a gente percebe que a gente foi pego uma cilada e o mais lindo de tudo aqueles artistas e celebridades, pessoas que estão participando do programa tem também como objetivo fazer isso acontecer”, disse Sangalo.

“Então assim, além da de de vislumbrar a vitória, o prêmio tem também a relação daquela pessoa em levar pra casa de todo mundo alegria, entretenimento e sabe? Então assim embora seja muito doloroso tirar pessoas da competição quando elas são reveladas tudo aquilo toma um sentido e é tudo tão especial então a gente agradece tanto a participou já do programa aqui eh está disponível emocionalmente pra levar pra gente essa alegria que quando você percebe você talvez não seja enganado mas os sentidos são tão misturados ali que você pede cê sai cê viaja é um programa que faz com que você saia daquele lugar comum. Então eu acho que ainda que eu tivesse cantando os meninos dirigem a ponto de desbaratar a todos nós”, comentou a baiana.

Diretor da atração, Marcelo Amiky comentou sobre a experiência à frente do programa. “É uma experiência incrível. A gente pensa que é um talento show mas é muito mais do que isso porque eu acho que tem essa que a coisa lúdica de termos a celebridade, os personagens atrás de uma máscara e acho que isso leva pra um pra outra atmosfera, né? Isso vai levar, leva a gente que tá aqui fazendo o programa, leva o jurado”, afirmou Marcelo.

Jurado, Rodrigo Lombardi falou sobre sua percepção do talent show. “A gente percebe que a gente tá se divertindo muito durante o programa até chegar essa hora. Não é, menino? Porque é é muito difícil essa sensação, eu tô experimentando eu ainda não sei adjetivar, mas é uma sensação que é um misto de um de uma euforia”, comentou.

Taís Araújo também falou sobre o programa. “Ah e tem sido muito divertido primeiro porque o programa deliciosa inusitado, maluco, a gente acha que tem um controle a Simone falou, acho que tá arrebentando quando a gente vê a gente não sabe de nada e isso é o mais delicioso. E outra coisa, a gente pensar tem um comprometimento nesse programa que é se divertir e se divertir pessoas em casa. Nesse momento que a gente tá passando por uma situação tão triste já se arrastando, né? Há quase dois anos, você tem o comprometimento é fazer o Brasil sorrir, sabe? É um comprometimento muito delicioso assim e a gente tá se despedindo também”, disse a atriz.

Reuber Diirr
Reuber Diirr é formado em jornalismo pela Universidade Federal do Espírito Santo (UFES). Com passagens pela Record News ES e TV Gazeta (Globo/ES), acompanha as coletivas de imprensa com matérias exclusivas. Além disso, produz conteúdo multimídia para o Instagram, Twitter, Facebook e Youtube do RD1. Acompanhe os eventos com famosos clique aqui!
Veja mais ›