Paulo Vieira confirma fim do Se Joga e admite sonho com programa próprio

Paulo Vieira
Paulo Vieira esclareceu o fim do Se Joga (Imagem: Reprodução / Globo)

Parece mesmo que o fim do Se Joga se concretizou. Depois desta coluna antecipar que a Globo não conseguiu o registro da marca, houve o primeiro pronunciamento de alguém que faz parte da atração. O humorista Paulo Vieira, a frente do quadro Isso é Muito Minha Vida, anunciou em uma live para o Bahia Notícias que o programa não volta mais à grade.

Ao ser questionado pelo jornalista Júnior Moreira sobre os seus projetos, incluindo o retorno do vespertino, o famoso declarou: “O Se Joga não volta. Eu acho que essa notícia já foi dada. Já me deram um tchau. O Zorra a gente tem uma previsão entre julho e agosto”.

Sobre uma possível dubiedade na sua referência a respeito da extinção – ao seu quadro ou ao programa em si -, ele prosseguiu. “Eu continuo envolvido em outros projetos, que podem ser feitos de casa. Estou escrevendo a nova temporada de Isso é Muito Minha Vida. Espero que a gente encontre um outro espaço em algum programa já existente ou como uma atração própria. Este é o meu sonho. Quem sabe até na grade da tarde”, projetou Paulo Vieira.

Aguardemos, então, se vai haver um posicionamento oficial da emissora sobre o fim do Se Joga.

Como se estivesse na Disney

Paulo Vieira
Paulo Vieira falou sobre o trabalho na emissora carioca (Imagem: Globo / João Cotta)

Momentos antes de falar sobre o fim do vespertino, o humorista deu outras declarações interessantes. “Eu sempre quis estar na Globo.  Não pela fama ou pelo status de ‘eu sou global’. Os meus olhos sempre brilharam pela capacidade de produção da emissora. Nesse contexto, eu sempre pensei em tudo o que eu poderia fazer, com a estrutura que eles oferecem”, comentou o artista.

Ele continuou: “Sou do teatro amador. Tenho paixão por produção. Eu encenava A Paixão de Cristo onde Jesus vestia uma túnica de TNT [tipo de tecido]. O que me deslumbra na emissora é eu poder escrever uma cena em um navio e, ao chegar para gravar, ter um navio, de madeira, montado no estúdio. Na Globo, é como se estivesse na Disney. Eu penso: ‘Meu Deus, como vocês tem dinheiro'”.

Nesse contexto, Paulo Vieira afirmou que o seu objetivo é utilizar esses recursos em prol da sua arte. “Até aonde minha cabeça vai na criação e a capacidade de produção da Globo tem condições de acompanhar?”, questionou.

Nada de rotina

Por outro lado, Paulo surpreendeu ao revelar que tem uma espécie de mantra, que repete a cada vez que chega na emissora. “Deus, não deixe eu me acostumar. Eu acredito que me acostumar é o primeiro passo para o fracasso. Quero sempre manter o frescor de quem acabou de chegar do teatro amador. Tento sempre manter um distanciamento, que diz para mim: ‘eu não sou daqui'”, desabafou.

O humorista explicou o seu ponto de vista. “Não quero estar confortável lá porque não quero amar esse emprego. Quero amar a minha arte. Se eu me sentir confortável lá, vou começar a defender esse emprego . Aí eu deixo de ser ousado e começo a falar só o que querem que eu fale“, justificou.

A esse respeito, ele contou que, na medida do possível, já desobedeceu recomendações de diretores para não fazer determinadas brincadeiras e menções.

“Participava do Se Joga ao vivo. Sentia que as pessoas tinham quase que ‘um medinho’ quando eu começava a falar. Isso precisa acontecer: a minha arte é eu falar o que não pode. Alargar um pouco os limites. Obviamente, não sou irresponsável, nem inconsequente: se a Globo me pede para não falar palavrão a tarde, eu vou respeitar. A empresa também tem que confiar em mim”, afirmou. Um exemplo prático são as citações a Aracy Wolf, conhecida pelos merchans da Top Therm.

Segundo Vieira, ele age dessa forma porque o seu foco é fazer graça para o público. “O que as pessoas estão em casa gostariam que eu dissesse agora? E não o que a Globo quer que eu diga. Se a demissão acontecer, eu construí o meu público. Precisamos definir para quem a gente trabalha. E o meu patrão é o povo.”

Assista ao vídeo (a menção ao fim do Se Joga começa em 37’8″):

Piero Vergílio é jornalista profissional desde 2006. Já trabalhou em revistas de entretenimento no interior de SP e teve passagens pelo próprio RD1. Em tempos de redes sociais, criou um perfil (@jornalistavetv) para comentar TV pelo Twitter e interagir com outros fãs do veículo. Agora, volta ao RD1 com a missão de publicar novidades sobre a programação sem o limite de 280 caracteres.
WordPress Lightbox