Big Brother Brasil
Leka, Serginho, Joseane, Marcela, Marielza, Alberto, Felipe, Dourado e Anamara no Big Brother Brasil (Imagens: Divulgação – Globo / Montagem – RD1)

O Big Brother Brasil começou em 2002 e já teve 19 edições ao longo desse tempo. Com a proximidade do BBB 2020, fizemos uma retrospectiva com os momentos mais polêmicos, oriundos da casa mais vigiada do país.

Durante uma prova que todos precisavam manter o peso no BBB1, Leka ganhou massa por alguma razão e polemizou ao se trancar no banheiro para vomitar. O assunto “bulimia” foi levantado naquela edição ganhando até pauta no Fantástico. Também na mesma edição, o angolano Serginho só poderia continuar no país enquanto estivesse trabalhando. Como pediu demissão para entrar no reality, fez a imigração o tornar ilegal por certo tempo. Depois da sua eliminação, conseguiu resolver o impasse.

No BBB3, ao vivo, durante a eliminação de Harry, surgiu uma mulher completamente nua para tentar abraçá-lo. Por muitos anos, a ousada moça ficou conhecida como a “peladona do BBB”. Na mesma temporada, Joseane virou assunto depois de perder a faixa de Miss Brasil 2002, por ter ocultado que era casada.

Uma das participantes do BBB4, a Marcela, foi acusada de ter sido favorecida na entrada no programa, já que era amiga da esposa de Galvão Bueno. No BBB5, Marielza precisou ser retirada do jogo após sofrer um AVC enquanto aproveitava o ofurô. Aline, que a substituiu, foi duramente criticada por fingir estar dormindo para escutar conversa dos brothers, a fim de repassá-las. No seu segundo paredão, foi eliminada com 95% dos votos.

Já no BBB7, Alberto e Felipe Cobra foram criticados pelo público após fazerem um pacto de sangue, furando seus dedos, os unindo e jurando fidelidade. Ao site do programa, este último declarou o seguinte: Com certeza foi uma grande besteira que a gente fez, não é exemplo para ninguém. Fiquei três dias chateado só pensando nisso. Mas também tem um lado bonito nessa história, de uma amizade verdadeira. Nós rezamos uma Ave-Maria e pedimos para Nossa Senhora e Aparecida abençoar a nossa amizade“.

No BBB10, o campeão Marcelo Dourado causou revolta com a seguinte declaração: “Hétero não pega AIDS, isso eu digo porque eu conversei com médicos e eles disseram isso. Um homem transmite para outro homem, mas uma mulher não passa para o homem“. De acordo com o G1, o Ministério Público Federal entrou com uma ação obrigando a produção do reality show a informar as formas de transmissão do HIV. Na mesma temporada, Anamara foi exonerada da Polícia Militar, após passar o longo tempo confinada na casa mais vigiada do Brasil. Uma prisão por deserção chegou a ser cogitada, mas nada houve.

Big Brother Brasil
Michelly, Fernanda, Daniel, Dhomini, Cássio, Marcelo, Angela, Luan, Laércio e Ana Paula no Big Brother Brasil (Imagens: Divulgação – Globo / Montagem – RD1)

Durante uma das festas do BBB11, Michelly precisou ser socorrida por médicos após beber demais e ter um coma alcoólico, de acordo com o BOL. Fernanda Girão foi selecionada para o BBB12, mas desistiu antes de entrar na casa. “Vazou para mim tudo o que estava acontecendo aqui fora. Quando soube que estava sendo chamada de lésbica e cachaceira, quis sair na mesma hora“, disse ela à Patrícia Kogut, do Jornal O Globo. Apontaram que Nise Palhares, ex-participante do Ídolos e do The Voice Brasil, seria sua namorada.

Também no BBB12, Daniel foi expulso do programa após uma aproximação mais íntima com Monique — debaixo dos lençóis — que parecia desacordada. No programa, sua retirada da casa foi justificada por “grave comportamento inadequado”. A vítima foi entrevistada, chegou a negar e o assunto morreu na Globo.

No BBB13, Dhomini polemizou ao dizer que havia arrancado os dentes do cachorro com um machado. O Ministério Público de Goiás abriu um inquérito para investigar o assunto, levantou também a hipótese de incitação à violência, mas ao fim tudo foi arquivado, devido à falta de provas.

Durante a Festa Indiana do BBB14, Cássio surtou com Marcelo e o acusou de abusar de Angela — com quem se envolvia — por estar bêbada. O acusado cogitou inclusive o processar, mas acabou desistindo. Na mesma temporada do Big Brother Brasil, Angela surgiu com a polêmica declaração sobre portadores do vírus HIV: “Vamos matar todo mundo O que mais me irrita é saber que veio do macaco, que teve um idiota que transou com um macaco“. Sem citar a razão, a produção do reality mandou uma infectologista para a casa, a fim de esclarecer pontos.

Big Brother Brasil
Marcos, Emilly, Ayrton, Ana Clara, Lucas, Jéssica, Vanderson, Paula, Maycon e Hariany no Big Brother Brasil (Imagens: Divulgação – Globo / Montagem – RD1)

No BBB15, Luan afirmou que matou um menor de idade quando servia ao Exército, na época em que atuou na invasão do Complexo do Alemão em 2010. Familiares negaram o caso e a Polícia Civil foi até a casa ouvi-lo. De acordo com a UOL, o rapaz desmentiu tudo depois de ser eliminado: “Na verdade, não houve nada. No calor do jogo, na emoção de cada um falar de um assunto, eu acabei criando e inventando. Essa história não aconteceu. Eu acabei criando essa história“.

Um ano depois, no BBB16, Laércio foi duramente criticado por dormir de cueca num quarto com outras mulheres. Ana Paula também o chamou de pedófilo ao escutar ele se vangloriando de relacionamentos com “novinhas”. Em 2017, o ex-BBB foi condenado por estupro de vulnerável, de acordo com o G1, por ter fornecido bebidas alcoólicas a uma garota de 13 anos, a qual manteve uma espécie de contato. Também foi alegado que ele guardava material pornográfico com menores de idade.

Ana Paula, por sinal, foi expulsa do programa naquele mesmo ano. A loira bebeu demais, acabou se urinando próximo ao chuveiro e desferiu dois leves tapas em Renan, que prontamente a denunciou. Telespectadores acharam a decisão radical, mas ela foi sumariamente retirada da disputa pelo prêmio milionário.

Marcos foi expulso às vésperas da final do BBB17, por conta de seu comportamento intimidativo com a campeã Emilly, que chegou a reclamar de ter sido machucada. Um das cenas mais polêmicas foi quando ele gritou, encurralou a gaúcha contra a parede e colocou o dedo em sua cara. A Delegacia de Atendimento à Mulher de Jacarepaguá, por conta disso, registrou uma ocorrência de agressão contra Marcos. Horas depois, o cirurgião foi retirado do programa.

No BBB 2018, os selinhos entre Ayrton e Ana Clara — pai e filha — dividiram opiniões entre o público: alguns achavam tais atitudes além do ponto. Também nesse ano, Lucas foi duramente criticado pelo flerte com Jéssica, que levou os dois para debaixo do edredom. O rapaz tinha uma noiva o esperando fora da casa.

Paula, que venceu o BBB 2019, foi detonada por telespectadores por falas polêmicas que muitos consideravam racistas. Ao sair prestou depoimento na Delegacia de Crimes Raciais e Delitos de Intolerância, no Rio de Janeiro. Vanderson, na mesma edição, foi expulso após ser acusado de agressão — física e psicológica — por uma ex-namorada, e outras por terem acusado de estupro e importunação sexual. Em agosto de 2019, foi inocentado das acusações, de acordo com a revista Quem.

Formando uma temporada polêmica, Maycon também foi acusado de ter perdido a virgindade com um animal de sua fazenda e que colou uma bombinha no rabo do gato. Embora tudo tenha sido arquivado, foi acusado pelo Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro por maus-tratos aos animais, zoofilia e crime contra a paz pública. Depois de uma festa, Hariany foi expulsa com a vaga já garantida na final, depois de empurrar Paula contra uma cama, fazendo com que a amiga caísse. A desclassificação, num ponto tão crucial do reality, chamou atenção.

Você está ficando de fora...

Não perca nada!

Saiba tudo o que está em alta no Instagram dos Famosos.

SIGA AGORA