Big Brother Brasil
Relembre as 10 maiores rejeições da história do Big Brother Brasil (Imagens: Divulgação – Globo / Montagem – RD1)

Aqueles que são selecionados para participar do Big Brother Brasil sabem que, hora ou outra, vão passar pelo crivo do voto popular. Com a proximidade do BBB 2020, relembre quais as maiores porcentagens de rejeição em paredões.

Aline Tertuliano entrou no BBB5 através de um sorteio depois da desclassificação de Marielza, que sofreu um AVC na casa. Criticada por sua mania de se esconder para ouvir conversas alheias, a moça foi eliminada por Grazi Massafera e teve 95% da preferência para sair.

Patrícia Leitte esteve no BBB 2018 e em sua passagem pelo programa assumiu a figura de jogadora. Confrontada por Gleici, que viu a sister falando de outros pelas costas, recebeu 94,26% dos votos contra Diego e Caruso. Foi a maior porcentagem num paredão triplo.

Felipe Cobra substituiu um brother que foi desclassificado no primeiro dia por ocultar que conhecia alguém do alto escalão da Globo. Na trupe de Alberto, ele foi duramente rejeitado pelo público por seu modo de jogar e foi derrotado pelo companheiro, com 93% dos votos no BBB7.

Nayara de Deus tinha uma personalidade introspectiva no BBB 2018 e acabou irritando Viegas por repreendê-lo em algumas atitudes em que via racismo. Mahmoud e a campeã Gleici a derrotaram numa berlinda, em que 92,69% dos votantes optaram por sua saída.

Rafa era conhecido por seu jeito escrachado de ser, tanto que foi apelidado de “Ogro” por seus companheiros de confinamento. Assumindo uma estratégia de jogo mais ostensiva no BBB12, o membro do quarto Selva perdeu a disputa para Yuri com 92% dos votos.

Rogério Padovan foi o primeiro grande vilão da história do reality, por orquestrar uma clara combinação de votos, que chocou muitos na época do BBB5. Disputando um paredão contra Sammy, o médico foi rejeitado por 92% do público nesta berlinda. Seus companheiros foram saindo gradativamente.

Airton Cabral foi outro participante do BBB7 que sofreu com a rejeição de 91% no paredão contra Diego Alemão. O designer gráfico protagonizou uma briga homérica, acusando o rival de hipocrisia, por reclamar de terem tirado toda sua roupa em uma brincadeira.

Já no BBB 2018, Ana Paula — a “bruxinha” — abusou da confiança ao conversar com seus colegas. A estudante de jornalismo acreditava demais na sua estratégia e chegou a dizer, com seus colegas, que estava “mandando no jogo”. Aos prantos, ela foi eliminada com 89,85% dos votos, contra Paula e a Família Lima.

Apesar de seu affair com Diego, o campeão do BBB7, Fani Pacheco não foi poupada de ser escolhida para sair por 89% das pessoas que votaram nela, ao invés do próprio affair. Nas últimas semanas na casa mais vigiada do Brasil, ela protagonizou uma briga com Iris.

Breno Simões tinha um jeito tranquilão e namorador no BBB 2018. O goiano se envolveu com Ana Clara e Jaqueline, mas foi com Paula que fixou o romance e com ela permanece até hoje. No paredão contra Kaysar, vice-campeão do reality show, recebeu 88,34% dos votos.

Você está ficando de fora...

Não perca nada!

Saiba tudo o que está em alta no Instagram dos Famosos.

SIGA AGORA