Sabrina Parlatore recebe vacina e faz relato comovente sobre a Covid-19

Sabrina Parlatore
Sabrina Parlatore teve coronavírus em abril (Imagem: Reprodução / Instagram)

Muito antes de chegar sua vez de tomar a vacina, algo que aconteceu na semana passada, Sabrina Parlatore contraiu a Covid-19. A cantora, que apesar de ter tido sintomas leves durante os dias que estava com o vírus, lida até hoje com algumas sequelas fortes deixadas pela doença.

Em conversa com a Quem, a artista contou que testou positivo em abril: “Peguei a Covid dentro de casa, durante uma flexibilização que fiz para uma live musical. O músico estava de máscara, mas eu tive que tirá-la para cantar. Peguei mesmo com o distanciamento e com ele se protegendo com a máscara. Esse vírus é muito contagioso”.

“Tive sintomas considerados leves. Perdi o olfato, tive dor de cabeça e um cansaço absurdo, que perdurou por meses. Também tive uma sensibilidade extrema na pele, como se tivesse sido picada por insetos. E para piorar, tive uma arritmia cardíaca. Pensei que fosse morrer porque nunca tinha sentido algo tão forte. Meu cardiologista achava que era ansiedade, mas logo depois fiz um exame e foi detectado um derrame. Vou realizar um novo ecocardiograma em breve para acompanhar a situação“, explicou ela.

E não foi só o físico de Sabrina que ficou abalado com tudo isso. “A pandemia mexeu demais com o meu emocional. Passei por muitos altos e baixos. Além do medo e do estresse do confinamento, perdi o meu melhor amigo, o Rodrigo”, contou ela, se referindo ao apresentador Rodrigo Rodrigues.

A morte dele me deixou dois meses sem chão. Neste ano tive várias crises de pânico. Já tinha muita dor de cabeça e bruxismo, mas a Covid potencializou tudo isso. No último ano quebrei vários dentes. Ainda hoje estou com um zumbido no ouvido, que está sendo investigado pela minha médica”, completou.

Na conversa, Sabrina Parlatore ainda falou sobre como tem trabalhado na internet. Bem ativa no Instagram, a famosa disse: “Uso as minhas redes sociais para informar sobre a prevenção do câncer. Muitas pessoas acham que nunca vai acontecer com elas, que o câncer é hereditário… A verdade é que apenas 10% dos diagnósticos de câncer são hereditários”.

“Quando dividi minha experiência, muitas amigas ficaram desesperadas porque não faziam há cinco anos o exames. Trabalho para alertar e informar a todos sobre a importância do autoexame e também da realização de outros exames regulares”, explicou a cantora.

Da Redação
A Redação do RD1 é composta por especialistas quando o assunto é audiência da TV, novelas, famosos e notícias da TV.  Conta com jornalistas que são referência há mais de 10 anos na repercussão de assuntos televisivos, referenciados e reconhecidos por famosos, profissionais da área e pelo público. Apura e publica diariamente dezenas de notícias consumidas por milhões de pessoas semanalmente. Conheça a equipe.
Veja mais ›