Sem meta de arrecadação, 23º Teleton não terá Silvio Santos nem plateia

Teleton
Silvio Santos no comando do Teleton; campanha de 2020 vai contar com mudanças no formato (Imagem: Divulgação / SBT)

O Teleton terá a sua 23ª edição exibida neste sábado (7). A programa, transmitido pelo SBT, tem como objetivo arrecadar doações em prol da Associação de Assistência à Criança Deficiente (AACD), que completa 70 anos em 2020.

A campanha, que começou no dia 8 de setembro e terminará no dia 31 de dezembro, terá quatro meses de duração por causa do período de pandemia que o Brasil atravessa, bem como o resto do mundo, além das dificuldades financeiras que os brasileiros se encontram. Para enfrentar esta pandemia que exige afastamento, o Teleton não contará com a presença de Silvio Santos, nem remotamente.

Este ano, o Teleton vai levantar a bandeira do “capacitismo”, que é discriminação ou preconceito com as pessoas que têm algum tipo de deficiência.

“O Silvio Santos participa do Teleton desde sempre, agora, estar no palco, não, certamente. Remotamente, é difícil falar. Não posso prometer isso. Pedir a gente vai, mas se ele vai poder, é outra história”, revelou a diretora-geral da campanha, Norma Mantovanini.

Os padrinhos do evento, Eliana e Daniel, comentaram sobre a importância de se manter o altruísmo em um momento em que só se vê dificuldade. “A distância não vai atrapalhar em nada. Este período que estamos vivendo nos fez botar a mão na consciência e vermos que somos muito pequenininhos. E que a gente acima de tudo, não é nada sozinho. Então, a gente precisa daquele que participa da história sempre, mas de forma diferente, mas a essência é a mesma e eu tenho certeza que vamos ter um resultado muito positivo”, disse o cantor.

Daniel ainda contou que haverá a presença de Ivete Sangalo de maneira remota na programação do Teleton. “Nós, eu, a Ivete, e todos os outros cantores desse nosso Brasil querido, temos uma incumbência de sermos instrumentos de paz e alegria, principalmente neste momento que estamos vivendo, de trazer alegria por meio da música”, ressaltou.

O cantor também falou sobre o fato de nos atentarmos para as coisas simples, que é o que fala a música deste ano do Teleton. “Talvez, o que a gente precisa para sermos felizes de verdade é só nos atentarmos às coisas simples que estão ao nosso redor, mas que por conta da correria do dia a dia, não prestamos atenção. É disso que precisamos, de tempo, para nos entendermos e sermos melhores mais adiante”, explicou.

Já Eliana ressaltou que é importante viver os momentos simples da vida. “Como tudo em 2020, essa edição está sendo muito diferente. Estamos passando pro provações. É um ano de aprendizado. O que eu mais aprendi nessa pandemia, é que podemos fazer a diferença na vida das pessoas”, comentou.

A apresentadora seguiu ressaltando a necessidade de fazer a diferença na ajuda ao próximo a distância. “Mesmo longe, sem podermos dar aquele abraço caloroso nas pessoas que a gente mais nana, podemos passar um carinho por meio de uma palavra, áudio, doação. Este é nosso desafio para este Teleton 2020”, discursou.

Pela primeira vez, como madrinha e artista, nós vamos apresentar as pessoas e os artistas a distância, mas eu não tenho dúvida de que esta distância não vai fazer a diferença quando a gente fala de amor, da necessidade de olhar o outro, estender a mão e colaborar com quem precisa mais”, destacou.

Padrinhos digitais da atração, Maisa Silva e Celso Portiolli disseram que ficaram muito preocupados com a pandemia ao pensar nas pessoas que precisam de atendimentos na AACD.

“Este ano, eu me deparei com este cenário que estamos vivendo, uma das minhas maiores preocupações foi com a AACD. Eu tive o privilégio de ficar na minha casa e proteger minha família e pessoas próximas a mim, mas e os pacientes da AACD que precisam dos tratamentos e dos profissionais que estão se dedicando? Tudo isso fica passando na minha cabeça”, confidenciou a jovem.

Maisa ainda contou que sentiu uma mobilização de jovens para ajudarem à campanha. “Eu vi uma mobilização que me deixou muito otimista de jovens e de marcas que já ajudaram muito, que mesmo sendo pequenas, significou muito pra mim naquele momento, pois eu sabia que enfrentaríamos uma dificuldade grande que é o distanciamento”, analisou.

Portiolli falou do desafio de se fazer a atração funcionar em meio à pandemia. “É um desafio grande de inventar uma nova maneira de levar um novo Teleton para quem está em casa sem grandes aglomerações. A sorte é que o SBT e a AACD focaram no digital há 2 anos. Quando começou, foi em uma estrutura gigante, uma loucura. No ano seguinte, teve uma nova estrutura. No ano passado, tivemos o digital de novo, não tão grande como o primeiro. Neste ano, estamos no meio de uma pandemia que ninguém esperava no mundo e todo mundo mudando a forma de se trabalhar“, ressaltou.

O animador também destacou que o digital terá uma importância muito grande no Teleton 2020. “Este ano eu tenho certeza que as doações, por meio do digital, terá uma participação muito grande”, contou.

Reuber DiirrReuber Diirr
Reuber Diirr é formado em jornalismo pela Universidade Federal do Espírito Santo (UFES). Com passagens pela Record News ES e TV Gazeta (Globo/ES), é apaixonado por televisão e acompanha as coletivas de imprensa com matérias exclusivas em vídeos com os artistas para o RD1. Além disso, produz conteúdo multimídia com as principais informações dos famosos para o Instagram, Twitter, Facebook e Youtube do RD1. Acompanhe os eventos com famosos clique aqui!
Veja mais ›