Sérgio Reis dá entrevista à Record e desabafa: “Querem acabar comigo”

Sérgio Reis
Sérgio Reis voltou a se defender de polêmica (Imagem: Divulgação)

No meio de uma grande polêmica, Sérgio Reis deu entrevista para o Domingo Espetacular, da Record, e comentou sobre as declarações do último sábado (14), em que convoca uma greve nacional de caminhoneiros para protestar contra os 11 ministros do STF.

“Eu errei. Quero pedir desculpas, até ao Supremo (Tribunal Federal. Eu sou uma pessoa que só pensa bem dos outros. E agora estão querendo acabar comigo como se eu fosse bandido. Eu não sou bandido. Falei bobagem. Pensei que não teria essa repercussão“, disparou o famoso.

A entrevista dada ao dominical, nesta sexta-feira (20) – que irá ao ar no domingo (22), aconteceu horas depois da ação de busca e apreensão da Polícia Federal, realizada na residência dele.

Em contato com o jornalista Roberto Cabrini, nesta semana, o sertanejo já havia admitido que estava preparado uma resposta do STF após a repercussão. Ele também comentou sobre o motivo do vazamento do áudio.

“(O áudio vazou) porque tem o amigo da onça, conhece? Hoje em dia, ninguém mais está sigiloso. Você fala qualquer coisa, já sai na internet, já sai para lá e vaza, vai para grupos e tudo mais”, declarou.

Em entrevista ao jornal O Globo, ele disse que se arrepende, mas fez críticas ao STF. Ele ainda voltou a defender a realização de manifestações. “Se não fizer uma paralisação, não muda esse país”, declarou o sertanejo. O ex-deputado federal também afirmou que não teme ser preso por suas manifestações contra a Corte. “Eu não tenho medo de ser preso. Não sou frouxo. Não sou mulher. Cadeia é para homem”, disse.

“Eu me arrependo, sim. Eu estava conversando com um amigo. Era tudo brincadeira. Ele postou no grupinho dele e aquilo foi para fora. E isso me prejudicou muito. Não era a minha intenção. Não temos que quebrar nada. Tem que fazer uma passeata serena, sem briga. Sem nada. Eu me arrependo demais de ter falado com um amigo. Amigo da onça, sabe como é”, comentou.

Sérgio ainda falou sobre a defesa da paralisação: “O Bolsonaro é muito bem orientado para a parte jurídica. Ele procura fazer as coisas muito certinhas sobre como é a lei. E a lei é o seguinte: se o povo for em massa, aí dá condições de ele (Bolsonaro) fazer alguma coisa. Ele não quer fazer nada. Ele não quer invadir nada. Ele não quer esse peso sobre ele”.

“Mas, no dia 7 de setembro, vai ter essa mobilização. Uma movimentação muito grande na (avenida) Paulista. Uma movimentação muito grande em Brasília. Brasília vai fechar. Mas não sou eu que decido. Essas coisas que os ministros estão fazendo prejudicam muita gente”, completou.

Luiz Fábio Almeida
Luiz Fábio Almeida é jornalista, produtor multimídia e um apaixonado pelo que acontece na televisão. É redator e colunista do RD1. Está nas redes sociais no @luizfabio_ca e também pode ser através do email [email protected]
Veja mais ›