Silas Malafaia rasga elogios para Mario Frias por atitude polêmica com evento

Silas Malafaia
Silas Malafaia soltou o verbo após polêmica atitude da Funarte com festival da Bahia (Imagem: Reprodução/ Instagram)

O pastor Silas Malafaia decidiu usar o seu perfil do Twitter, nesta terça-feira (13), para elogiar o secretário da Cultura, Mario Frias, por atitude tomada contra o festival de jazz da Bahia. O evento, cabe ressaltar, foi reprovado pela Funarte de ter apoio da Lei Rouanet.

“Parabéns ao secretário nacional da Cultura, Mario Frias. Tem que acabar com a mamata do dinheiro público para os esquerdopatas que usam a cultura para pregar suas ideologias. Não liga para o homem-foca, enganou muito tempo as crianças. ADULTOS? NÃO ENGANA!“, escreveu o pastor.

Silas Malafaia fez referência ao post feito pelo Festival de Jazz do Capão, em junho de 2020, que teria causado a reprovação da Funart. No ano passado, o evento postou em página de rede social ser um “festival antifascista e pela democracia”. “Não podemos aceitar o fascismo, o racismo e nenhuma forma de opressão e preconceito”, dizia o post.

A Fundação Nacional de Artes (Funarte), então, citou Deus em um parecer técnico para reprovar o pedido de apoio do Festival de Jazz do Capão via Lei Federal de Incentivo à Cultura (Lei Rouanet). No documento, a Funarte também menciona uma publicação em rede social em que o evento se posiciona como “um festival antifascista e pela democracia”, para embasar o parecer de indeferimento do pedido.

Em seu Instagram, Mario Frias se manifestou sobre a reprovação do festival, acusando que o evento teria um viés político e ideológico. Ele ainda criticou uma reportagem do Jornal Nacional, da Globo.

“A matéria do Jornal Nacional é uma tentativa de criar um factoide em cima de uma decisão técnica. Os organizadores do evento disseram publicamente que iriam realizar um festival político e, para isso, queriam dinehiro [sic] da Cultura”, postou ele.

O ex-ator declarou: “Não aceitarei que a cultura nacional seja rebaixada a condição de panfletagem partidária. A lei é bastante clara, apenas eventos culturais serão financiados com a verba federal da Rouanet. Vocês não irão me intimidar com assassinato de reputação. É inacreditável que estejamos discutindo os motivos de não se autorizar verba pública da Cultura para um evento que se propõe a falar sobre política, num combate a um fascismo imaginário”.

“As décadas de aparelhamento ideológico dos mecanismos públicos da Cultura deixaram a elite sindical que sequestrou a pasta para fins políticos muito mal acostumada. Já disse inúmeras vezes, nós iremos tirar a cultura do palanque político e vamos devolver para o homem comum. Chega de a usarem para seus projetos partidários. Enquanto eu for Secretário Especial da Cultura ela será resgatada desse sequestro político/ideológico!“, completou.

Luiz Fábio Almeida
Luiz Fábio Almeida é jornalista, produtor multimídia e um apaixonado pelo que acontece na televisão. É redator e colunista do RD1. Está nas redes sociais no @luizfabio_ca e também pode ser através do email [email protected]
Veja mais ›