Susana Vieira comenta tratamento contra leucemia e fala sobre affairs mais novos

Susana Vieira
Susana Vieira tem leucemia linfocítica crônica (Imagem: Reprodução / Instagram)

Além da solidão causada pelo isolamento social em consequência pandemia da Covid-19, Susana Vieira aprendeu a lidar com um quadro de leucemia linfocítica crônica. Apesar do quadro, a atriz segue com pensamento positivo e revela que ainda quer viver muito.

“Meu médico diz que não vou morrer por causa da leucemia”, disse a famosa, em conversa com a revista Ela, do jornal O Globo. “Então, me protejo para não pegar Covid-19 e acabei de tomar o reforço da vacina. Estava com medo de morrer por causa disso. Quero ir até os 100 e acho que vou conseguir“, completou.

A doença, que é incurável, faz com que Susana tenha que fazer cinco sessões de quimioterapia a cada seis meses. Questionada sobre como lidou com o tratamento, a artista contou: “Numa boa. No começo, quando precisei ficar no hospital, a minha nora, Ketryn, era a minha companhia. A gente precisa de quem nos faça rir e nos divirta na doença, porque na alegria, ou bebendo, todo mundo ri. Quero ver é rir num hospital, sem beber”.

“Ela me fez passar por cima da gravidade da minha situação. Mas hoje vou sozinha à quimioterapia. É a parte que me cabe nesse latifúndio. Faço tratamento na segunda-feira, repouso no dia seguinte e, na quarta-feira, já estou ensaiando a peça”, contou a global, que estreou com a peça Uma Shirley Qualquer, nesta sexta-feira (24), no Rio de Janeiro.

Cheia de energia, Susana Vieira, que completa 80 anos em 2022, contou seu desejo: “Tenho um sonho que é pegar um barco, desses cruzeiros, juntar umas 80 pessoas entre amigos e familiares, fazer camisetas com a minha cara e viajar pelas ilhas gregas. Mas acho que o dinheiro não vai dar, porque a graça é eu pagar. Então, pode ser pelo Caribe. Tem umas amigas que fiz na carreira, como Juliana Paes e Vanessa Giácomo, que gostaria muito que fossem. Depois, terminaríamos todos na Disneylândia”.

Aproveitando o assunto idade, a atriz ainda falou sobre o tabu que existe quando o tema é sexualidade para mulheres mais velhas. “Existem aquelas que envelhecem com 40 anos e as que não envelhecem. Veja se tem alguma velha francesa bonita solteira lá em Paris. Não tem! Essa coisa de que a mulher perde a vontade de namorar ou transar depois dos 50 é ignorância. Acho que faz parte do machismo brasileiro, que é exagerado”, pontuou.

“Eu me aproximei de homens jovens a vida inteira depois dos meus matrimônios porque eles acham alguma graça em mim. Não dei apartamento para nenhum deles, meu amor, nem carro. Posso ter dado até uma moto (solta uma gargalhada). Essas pessoas mais jovens conseguem levar uma vida conjugal comigo porque sou engraçada, trabalho fora, não encho o saco nem telefono. Quero saber é do meu texto e se vou beijar o Cauã Reymond na próxima cena“, disparou.

MAIS LIDAS

Da Redação
A Redação do RD1 é composta por especialistas quando o assunto é audiência da TV, novelas, famosos e notícias da TV.  Conta com jornalistas que são referência há mais de 10 anos na repercussão de assuntos televisivos, referenciados e reconhecidos por famosos, profissionais da área e pelo público. Apura e publica diariamente dezenas de notícias consumidas por milhões de pessoas semanalmente. Conheça a equipe.
Veja mais ›