Susana Vieira e Renata Sorrah revelam curiosidades inéditas de Senhora do Destino

Susana Vieira e Renata Sorrah
Maria do Carmo e Nazaré em Senhora do Destino (Imagens: Divulgação – Globo / Montagem – RD1)

Renata Sorrah e Susana Vieira foram duas das protagonistas de Senhora do Destino, novela que fez sucesso em 2004 e nas reprises em 2009 e 2017. Em entrevista ao Altas Horas deste sábado (5), as veteranas relembraram histórias épicas da trama de Aguinaldo Silva.

Susana, que viveu a retirante em busca da filha roubada pela vilã de Sorrah, revelou que o elenco não seria o que já conhecemos e elogiou o próprio desempenho: “Na verdade, no elenco original a Regina Duarte faria a Maria do Carmo e eu faria a Nazaré. Eu não sei porque cargas d’água aconteceu um desencontro… Eu não imaginei que eu fosse fazer tão bem o sotaque, que era a parte mais difícil”.

A atriz continuou o discurso enaltecendo à colega de cena: “Quando o Wolf falou que era a Renata, eu pensei: ‘maravilhosa’. Eu nunca faria a Nazaré como ela fez. Ela trouxe o humor e a graça dela. Eu tenho a impressão que foi Deus que mandou. O personagem da Nazaré quase que comeu a Senhora do Destino”.

A intérprete de Nazaré interrompeu Susana Vieira e creditou à parceria das duas o sucesso das personagens, que por sinal interagiram apenas 4 vezes em cena: “Só foi bacana porque tinha a Nazaré e a Maria do Carmo. Sozinha ninguém faz nada. Eu só fazia bem porque você vinha como uma maravilhosa, como a Maria do Carmo, daí vinha esse embate. O Aguinaldo foi maravilhoso”.

Renata Sorrah aproveitou a deixa para corrigir o público, dizendo que essa foi a sua única vilã da carreira: “As outras eram mulheres à beira de um ataque de nervos. Foi uma vilã que eu amei fazer porque ela tinha humor. Ela era humana, ela era engraçada e se achava o máximo, mas jogava as pessoas pela escada. Era o máximo. Em toda dramaturgia, as vilãs são preciosas porque fazem a história andar. Fazer uma vilã é muito interessante”.

A atriz, por sinal, contou que mesmo com todas as vilanias de Nazaré, era bem recebida pelos telespectadores: “A reação das pessoas era incrível, elas gostavam. Nas externas, os bares que a gente gravava virava ‘o bar da Nazaré’. Parecia um teatro, juntava gente que você não pode imaginar… As pessoas paravam pra assistir. Diziam para as crianças: ‘a Nazaré vai te pegar’”.

Matheus Henrique MenezesMatheus Henrique Menezes
Oficialmente redator desde 2017. Experiências como editor e social media. Já escrevi sobre famosos, TV, novelas, música, reality show, política e pauta LGBTI+. Vídeos complementares no YouTube, no canal Benzatheus.
Veja mais ›