Thaila Ayala relembra infância violenta e diz que já precisou cair na porrada

Thaila Ayala
Thaila Ayala relembra infância violenta e diz que já precisou cair na porrada (Imagem: Reprodução/Intagram)

Thaila Ayala relembrou sua infância na última quinta-feira (03) e contou que já obrigada a cair na porrada com outras pessoas para defender a própria sobrevivência.

Em interação com seguidores nas redes sociais, a atriz global explicou que o local onde ela cresceu era extremamente violento e que presenciou ao longo da juventude muitas cenas pesadas.

“Cresci num lugar muito pobre e muito violento, do tipo de vizinho ser esquartejado, minha melhor amiga era espancada queimada, cortada pelos pais, era estuprada pelo vizinho, cresci num lugar muito pobre e muito violento, então, sim [já caí na porrada]”, declarou.

“Estudei em escola pública e, pra vocês terem noção, duas das que estudei não existem mais, fecharam por violência. Era [gente] esfaqueando professor, ameaçando de morte. Já caí muito na porrada na minha infância e adolescência”, prosseguiu.

A esposa do ator Renato Góes esclareceu que apesar de tudo que passou, nunca gostou de se meter em confusão. “Nunca gostei de briga, hoje tenho pavor, mas nessa época era ou ia pra cima ou apanhava”, disse.

Recentemente, Thaila abriu o coração no Instagram e lembrou por meio de um textão os dias difíceis que passou no começo da sua carreira.

A artista, na ocasião, contou que fugiu de casa, em Presidente Prudente, no interior de São Paulo, para tentar a vida na cidade grande.

“Sempre tive um sério problema pra despedidas, que nunca soube dizer tchau, não contava para as pessoas que dia ia, nem pra onde, simplesmente ia, o ‘até logo’ sem saber quando seria esse ‘logo’ sempre me angustiou a ponto de criar outras realidades na minha cabeça”, iniciou.

“Aprendi a bloquear meus sentimentos desde muito pequena, preferia não sentir pra não sofrer depois, preferia não criar laços pra que não houvessem despedidas por onde eu passei. Talvez seja por não ter tido a chance de me despedir quando com 15 anos fugi de casa no interior de Sp pra tentar a vida na cidade grande”.

Entrar num ônibus sozinha pra nunca mais voltar, deixando pra trás a família, a escola, os amigos, tudo o que conhecia rumo ao desconhecido, a solidão, ao perigo, a fome, a tristeza e tantas vezes a desesperança… Como foi difícil ser apenas uma menina cheia de sonhos, perambulando por uma cidade grande e fria como São Paulo”, refletiu Ayala.

Álvaro PenerottiÁlvaro Penerotti
Álvaro Penerotti sempre foi bastante engajado a tudo que envolve o mundo da TV e Famosos. Com intensa vivência na área de jornalismo e mídias sociais, já trabalhou em rádio e também em importantes veículos de comunicação na web. Pode ser encontrado nas redes sociais através do @AlvaroPenerotti.
Veja mais ›