Walcyr Carrasco admite que fez Flávia Alessandra sofrer em novelas

Walcyr Carrasco
Walcyr Carrasco comenta relação com Flávia Alessandra (Imagem: Reprodução – Instagram / Montagem – RD1)

Walcyr Carrasco comentou sobre a vida profissional ao lado de Flávia Alessandra em entrevista ao Altas Horas, da Globo, que vai ao ar neste sábado (17). O autor de novelas e a atriz trabalharam juntos em várias ocasiões, sendo a mais recente em Êta Mundo Bom!, em 2016.

No bate-papo, o veterano da TV confessou que Flávia sofreu em suas mãos ao longo dos últimos 17 anos. “Eu devo dizer que eu fiz a Flávia sofrer mais do que qualquer outro autor”, brincou.

“Em uma novela, que foi Alma Gêmea (2005), eu fiz o diabo sair do espelho e levá-la direto para o inferno, e em Êta Mundo Bom! (2016), eu deixei a Flávia em uma solitária, louca e gritando”, relembrou.

Além das duas produções citadas por Walcyr Carrasco, Flávia Alessandra e ele trabalharam juntos em Caras & Bocas (2009) e Morde & Assopra (2011).

Recentemente, o autor produziu um texto para a sua coluna na revista Veja e alfinetou Juliana Paes, que foi alvo de ataques na web por ter falado sobre política. Por vezes, as atitudes da artista foram consideradas pela rede como algo que só um bolsominion pensaria.

“Na real, o famoso vive sendo solicitado a falar sobre o que quer que seja. Acaba achando que sabe”, cutucou. “Eu não critico meus colegas artistas. Artistas são pessoas comuns que ficaram famosas. Não necessariamente mais informadas ou mais cultas. Muitas pessoas têm, por exemplo, medo do comunismo”, escreveu.

“Dizer o que é comunismo, propriamente, ninguém sabe. Nenhum de nós viveu ou teve contato com o comunismo. Há um medo de que o Brasil vire ‘uma ditadura comunista’, mais ou menos como se tem do bicho-papão. Frequentemente, surge uma gritaria, endossada também por famosos, de que os comunistas querem tomar o país. Eu, que nem conheço nenhum comunista, fico em silêncio”, ironizou o autor.

Na época, Juliana repercutiu na internet por ter negado apoio aos “ideais arrogantes de extrema direita, não apoio delírios comunistas da extrema esquerda”.

Paulo Carvalho
Paulo Carvalho acompanha o mundo da TV desde 2009. Radialista formado e jornalista por profissão, há cinco anos escreve para sites. Está no RD1 como repórter. Pode ser encontrado nas redes sociais no @pcsilvaTV ou pelo email [email protected].
Veja mais ›