Walcyr Carrasco
Walcyr Carrasco não lê as críticas (Imagem: Divulgação / Globo)

Entre críticas positivas e negativas, A Dona do Pedaço chegou ao fim na sexta-feira (22). Escrita por Walcyr Carrasco, o autor falou em entrevista à coluna de Leo Dias, do UOL, sobre o folhetim e a sua protagonista.

Primeiramente, o global explicou como tudo começou: “As coisas vão surgindo aos poucos. Eu já estava achando interessante o fenômeno de ter muitas lojas de bolo caseiro. Além disso, um amigo me contou que conhecia famílias de antigos matadores no estado do Espírito Santo, e eu me interessei por isso. Era um tema forte para a novela. De um dia para o outro, juntei as duas coisas. Fui ao Espírito Santo com ele, fui apresentado às famílias, pude ver a realidade dessas pessoas… E a Juliana [Paes] foi comigo”.

Por falar em Juliana Paes, o autor não economizou elogios para a atriz. “Eu sentei com o Silvio de Abreu [diretor de teledramaturgia da Globo] e falei: ‘Eu penso em um mulher assim, assado”. Eu disse “a Juliana’, e ele também. Fechamos nela, porque é [o estereótipo da] brasileira, da latina, é uma mulher com muita vida, lindíssima, da qual eu precisava. E ela tem muita luz“, disse.

A respeito das críticas, Carrasco revelou o que faz diante delas. “Eu nem de longe leio crítica. Vou perder tempo? Não sou ligado a crítica. No Brasil, é muito grande [a figura] daquele crítico amargurado, que vê tudo ruim. Se o desfecho é óbvio, e daí? O que você tem que fazer é um desfecho bom. Mas vou te garantir que o desfecho de A Dona do Pedaço não será óbvio. O público vai ficar surpreso”, revelou.

Em tempo, Walcyr afirmou que a trama foi além do que ele mesmo esperava: “Foi surpreendente, um sucesso que eu não esperava, porque a novela foi criada muito depressa. A sinopse foi feita em apenas três semanas. Depois, o Silvio [de Abreu] me ajudou a fechar alguns pontos que estavam meio soltos. Eu não tinha tanta expectativa de que fosse acontecer como ela aconteceu, desde o primeiro dia. Para mim, foi uma surpresa incrível“.

Finalizando um grande trabalho, o autor agora se prepara para Verdades Secretas 2, segundo ele, a primeira parte foi o seu maior orgulho. “Eu tenho um orgulho enorme de Verdades Secretas, tanto que vou fazer Verdades Secretas 2. Ousei muito, abordei um tema forte e, além do mais, ganhei o Emmy com essa novela“, disse.

Sem saber ao certo de quem veio a ideia da segunda parte, Carrasco explicou: “Eu não sei precisar, mas veio da direção da Globo. Foi um pedido deles, da Monica Albuquerque, do Silvio de Abreu e do próprio [Carlos Henrique] Schroeder, que foi a primeira pessoa que me instigou a fazer uma novela nessa faixa horária que não fosse um remake, que fosse uma história original. Eu acho a ideia [de uma continuação] genial, o público todo quer ver. Espero estar à altura“.

Você está ficando de fora...

Não perca nada!

Saiba tudo o que está em alta no Instagram dos Famosos.

SIGA AGORA