500 mil mortos da Covid: JN começa sem trilha sonora e com Bonner e Renata de preto

Jornal Nacional
500 mil mortos da Covid: JN começa sem trilha sonora e com Bonner e Renata de preto (Imagens: Reprodução – Globoplay / Montagem – RD1)

O Brasil chegou à marca lastimável de 500 mil mortos por Covid-19 nesse sábado (19) e naturalmente que essa fase crítica da pandemia viraria assunto nos noticiários brasileiros. O Jornal Nacional começou sem trilha sonora, trazendo William Bonner e Renata Vasconcellos vestidos de preto.

As roupas escuras dos âncoras do telejornal da Globo foram interpretadas, nas redes sociais, como um sinal de luto. A escalada inicial do programa, diferente do habitual, não trouxe a vinheta do JN, que só veio a aparecer depois que os apresentadores foram desenvolvendo outros assuntos.

Outra mudança nessa edição histórica do jornal foi a inversão dos temas abordados pela emissora, que geralmente colocam o esporte e a previsão no tempo no primeiro bloco: dessa vez não foi assim! Bonner e Renata comandaram o programa no sábado, o que na maioria esmagadora das vezes não acontece.

Naturalmente, as atitudes vistas no Jornal Nacional repercutiram nas redes sociais. “Amei a vinheta inicial. Triste, mas reflete exatamente isso que vivemos. Meio milhão de mortes, meio milhões de famílias em luto”, comentou um internauta, também consternado com as vítimas que o novo coronavírus tem feito.

Bonner e Renata de preto hoje em luto pelas 500 mil vidas perdidas”, constatou mais outra telespectadora do JN. Logo quando percebeu que os âncoras titulares trabalharam no sábado (19), uma tuiteira pensou: “Pra Renata e pro Bonner estarem na bancada no sábado, coisa boa não vem”.

Confira:

Matheus Henrique Menezes
Oficialmente redator desde 2017. Experiências como editor e social media. Já escrevi sobre famosos, TV, novelas, música, reality show, política e pauta LGBTI+. Vídeos complementares no YouTube, no canal Benzatheus.
Veja mais ›