A Fazenda 2021: Rico Melquiades aponta tudo de ruim que enxerga em Dayane Mello

A Fazenda 2021
Depois de A Fazenda 2021, Rico Melquiades aponta tudo de ruim que enxerga em Dayane Mello (Imagens: Reprodução – PlayPlus / Montagem – RD1)

Depois que saiu de A Fazenda 2021 como o grande campeão, Rico Melquiades atraiu ainda mais a curiosidade do público sobre o que viveu durante esses últimos 3 meses. A decepção com Dayane Mello foi um dos assuntos principais e o ex-confinado apontou o que vê de negativo na rival.

Saiba tudo sobre A Fazenda na cobertura do RD1

O humorista afirmou que tinha sentimentos por Dayane, mas que com o decorrer do tempo foi se decepcionando com ela:

Veja Também

Eu gostava da Day. Queria jogar com ela, com Aline e com Valentina, só que eu comecei a ver várias coisas que a Day falava, que não era legal. Aquilo era de uma pessoa má. Eu não estava nem julgando o jogo dela e sim o coração, que era ruim”.

Decepção além do jogo de A Fazenda 2021

Rico explicou que a chateação com a modelo não foi apenas pela discordância de jogo e sim por valores pessoais destoantes:

Existem os jogadores que jogam péssimo e existem as pessoas que tem o coração ruim. As falas que ela tinha de corpo, em relação a cabelo, algumas coisas que eu dizia: ‘É bizarro! Eu não vou estar perto de uma pessoa, que eu não sou assim. Eu não compatuo’”.

Por fim, o ex-MTV concluiu que Dayane Mello começou a persegui-lo no reality, por causa do rompimento que ele começou:

Comecei a me afastar, e quanto mais eu me afastava, mais coisas eu via nela. Eu comecei a enxergar e comecei a me revoltar contra ela. Se eu tivesse seguido a mesma linha dela, ela não teria se revoltado contra mim. Quem deu o pontapé inicial, fui eu”.

Confira:

O que você achou? Siga @rd1oficial no Instagram para ver mais e deixar seu comentário clicando aqui

MAIS LIDAS

Matheus Henrique Menezes
Oficialmente redator desde 2017. Experiências como editor e social media. Já escrevi sobre famosos, TV, novelas, música, reality show, política e pauta LGBTQIA+. Vídeos complementares no YouTube, no canal Benzatheus.
Veja mais ›