Agredida na infância, Joelma detalha traumas: “Eu não conseguia mais sorrir”

Joelma
Joelma relata violência e traumas na infância (Imagem: Reprodução / Instagram)

Sempre sorridente e alto astral, Joelma não evidencia em sua carreira artística as dificuldades e traumas enfrentados desde a infância. Em entrevista ao Jojo Nove e Meia, apresentado por Jojo Todynho no Multishow, porém, ela abriu o coração sobre o assunto.

As histórias dramáticas que vivenciou, ainda na infância, incluem crescer assistindo ao pai agredir à mãe por diversas vezes. O tema, inclusive, foi narrado na canção Perdeu a Razão, produzido em parceria com Marília Mendonça. Na letra, as cantoras falam sobre o perfil de um homem que agride mulheres.

Essa música eu mandei para uma amiga minha, ela estava vivendo um relacionamento abusivo“, contou a apresentadora. “Faz parte da minha história. Meu pai era completamente abusivo com a minha mãe. Ele não batia na minha mãe, ele espancava a minha mãe. Eu tinha cinco anos de idade e eu lembro de tudo“, apontou a cantora.

Ela revelou que teve que lidar com o fantasma da violência doméstica por anos e que, apesar da mágoa, decidiu perdoar o pai. “Chegou um momento da minha vida que eu não conseguia mais sorrir. E eu disse: ‘Eu sei o caminho de volta’. E eu aprendi a perdoar. O meu pai foi embora de casa, quando eu fui falar com ele, eu já tinha os meus 40 e poucos anos“, disse.

No ano passado, durante uma live com Marcos Mion no YouTube, a artista já tinha comentado acerca dos episódios violentos em casa.

Eu pensei, realmente, que um dia ia dar ruim, que um dia ia acontecer uma desgraça. Não era só com a minha mãe. Era com a gente também, com as crianças também. Mas, graças a Deus, ele foi embora, eu tinha oito anos quando ele foi embora e nunca mais voltou“, desabafou.

Além de ter sofrido tanto com as agressões da relação da mãe, Joelma também passou pelo seu próprio drama doméstico. Recentemente, a cantora lembrou da primeira agressão cometida pelo ex-marido, Ximbinha, e revelou que comprou uma arma de choque.

Logo no início (do casamento), eu lembro que comprei uma arma de choque. Ele quase me jogou lá de cima. Ele tinha problemas sérios e eu andava com ela na minha bolsa. Quando me separei dele, ele veio tentar me agredir novamente. Meu filho se meteu e não deixou”, pontuou.

Confira:

Esse conteúdo não pode ser exibido em seu navegador.

Elson Barbosa
Jornalista, encantado pelo entretenimento e pela possibilidade de contar e conhecer várias histórias ao mesmo tempo. Está no RD1 como repórter. Pode ser encontrado nas redes sociais no @ellsonbarbosa
Veja mais ›