Além do Xou da Xuxa, apresentadora passa a ser dona de outros títulos da Globo

 Xuxa
Entre os programas de Xuxa na Globo, está o Xou da Xuxa, em que ela descia da nave (Imagem: Divulgação / Globo)

Em quase 29 anos de casa, foram vários os programas de Xuxa Meneghel na Globo. A trajetória de sucesso começou com o Xou da Xuxa, que permaneceu no ar entre 1986 e 1993 e foi copiado em diversas partes do planeta.

Dias atrás, o jornalista Flávio Ricco publicou que, após o prazo para renovação ter expirado e a Globo ter aberto mão dos direitos sobre a marca, a apresentadora conseguiu registrar o nome da atração que marcou sua estreia na emissora dos Marinho.

A novidade que esta coluna do RD1 repercute é que títulos de outros dois programas de Xuxa na Globo agora também pertencem à Xuxa Produções. Um deles é o TV Xuxa, atração que teve diversos formatos: começou como infantil e terminou para toda a família.

Além disso, a mãe de Sasha também é detentora da marca Conexão Xuxa, programa em que famosos disputavam diversas provas ao livre. Em uma pesquisa no site do Instituto Nacional de Propriedade Industrial, a coluna não encontrou informações sobre as marcas Planeta Xuxa e Xuxa no Mundo da Imaginação, o que nos permite concluir que a propriedade da Globo sobre elas expirou.

A exceção entre os programas de Xuxa na Globo

Curiosamente, o único programa da Xuxa cujo registro ainda pertence à Rede Globo é o Bobeou, Dançou. Exibida nas manhãs de domingo no ano de 1989, esta é uma das únicas atrações da loira na antiga casa que não contém o seu nome. Mas o prazo para renovação termina em 2022.

A coluna procurou a assessoria da apresentadora e pediu um posicionamento sobre o registro dos programas de Xuxa na Globo. Até o fechamento deste texto, porém, não havíamos recebido retorno. Caso isso aconteça, este texto será atualizado.

Dois pesos

Pegando carona nos programas de Xuxa na Globo, esta coluna resolveu verificar como está a situação de registro de outras atrações infantis que marcaram a telinha da Globo: Balão Mágico, TV Colosso, Angel Mix e Bambuluá, estes dois últimos comandados por Angélica.

Mesmo tendo saído do ar há pelo menos duas décadas ou mais, todos esses títulos continuam sendo propriedade da emissora.

Falando nisso…

A coluna faz uma lista dos nomes que a Globo solicitou registro no INPI. Anote aí: Cara e Coragem, Um Lugar ao Sol e Simples Desejo. Tudo indica que eles vão batizar as próximas safras de novelas.

Outro título que chama a atenção é Sexy é a Mãe. Por último,Convença-me Se For Capaz aparenta ser quadro de algum programa de entretenimento, como Caldeirão do Huck ou Domingão do Faustão. Qual deles você prefere?

Filme repetido

Angélica
A apresentadora Angélica vai comandar novo programa na Globo (Imagem: Divulgação / Globo)

Esta coluna é avessa a prática de futurologia. Opinar sobre um programa antes de sua estreia requer cautela, em respeito ao trabalho dos profissionais envolvidos. Mas, apesar da torcida a favor, a julgar pelo histórico recente da Globo, as notícias sobre o novo projeto da Angélica provocam desconfiança.

Na atração – que deve ocupar a faixa do extinto Estrelas, tão logo a temporada do SóTocaTop Verão chegue ao fim –, a apresentadora promete entrevistar anônimos que possuam histórias emocionantes, além de protagonizar esquetes.

Ao tomar conhecimento dessa premissa, usuários do Twitter criticaram o projeto: apontaram semelhanças com o Estrelas, mas sem os famosos. Além disso, lembraram que os conteúdos com emoção já se fazem presentes no Caldeirão.

A reação do público é semelhante ao que aconteceu com o Se Joga, o último grande lançamento da Globo no entretenimento. Parece até filme repetido. Tão logo saíram as primeiras informações do substituto do Vídeo Show, a falta de consistência e de um objetivo foram os principais problemas apontados.

Há quase quatro meses no ar, o programa tem audiência instável e ainda não conquistou o público. Telespectadores e profissionais que cobrem TV fazem coro para sugerir à Globo programas que teriam um melhor desempenho na faixa.

Pé-frio?

Outro fator que justifica a apreensão sobre o novo programa de Angélica é o envolvimento de Boninho. Os projetos em que o diretor participa da concepção, via de regra, estão longe de alcançar a unanimidade de público. O marido de Ana Furtado se sai melhor quando comanda formatos comprados.

Tomara Que Caia e Mestre do Sabor estão aí para provar. Apesar de muito bem-sucedido comercialmente, o reality gastronômico, que tem uma segunda temporada confirmada, apresentou o pior desempenho entre os programas da primeira linha de shows em 2019, na Grande São Paulo.

O Milagre da Compadecida

Quase no fim, é impossível deixar de registrar o acerto da Globo com a reapresentação de O Auto da Compadecida. O objetivo foi celebrar os 21 anos de estreia da minissérie que deu origem ao filme (e não 20, como a emissora fez questão de reiterar na divulgação oficial).

A audiência expressiva – média de 26,5 pontos – mostra que a série fez milagre, turbinando a faixa nobre. Foi uma delícia rever as aventuras de João Grilo e Chicó, brilhantemente interpretados por Matheus Nachtergaele e Selton Mello. Aliás, seria injusto não reverenciar todo o elenco!

A Globo afirma que 6,3 milhões de telespectadores foram alcançados apenas em São Paulo com essa reexibição. Além dos elogios de quem já havia assistido a produção, quem viu pela primeira vez também se encantou. E não tinha como ser diferente.

Reveja a nova abertura:

 

Boas-vindas

Para terminar, gostaria de dar boas-vindas a todos os leitores e amigos. Neste espaço, você vai encontrar informações exclusivas, análises e entrevistas com gente que faz TV. Sempre com um viés positivo, sem desmerecer ninguém gratuitamente.

Aqui, o foco é programação. Vamos priorizar o que os famosos produzem, e não o que eles fazem. Se o seu interesse é vida pessoal, também fique no RD1, pois meus colegas de equipe fazem isso muito bem.

Conto com as sugestões e o apoio de todos para fazer deste um espaço diferenciado. Por enquanto, esta coluna não tem dias fixos, mas poderemos voltar a qualquer momento, sempre que houver uma notícia em primeira mão. Até a próxima!

Piero Vergílio é jornalista profissional desde 2006. Já trabalhou em revistas de entretenimento no interior de SP e teve passagens pelo próprio RD1. Em tempos de redes sociais, criou um perfil (@jornalistavetv) para comentar TV pelo Twitter e interagir com outros fãs do veículo. Agora, volta ao RD1 com a missão de publicar novidades sobre a programação sem o limite de 280 caracteres.
WordPress Lightbox