Amarelinho do SBT vibra com gol e chora com impedimento da Seleção Brasileira

SBT
SBT surge com novo Amarelinho na estreia da Seleção Brasileira na Copa América (Imagem: Reprodução / SBT)

O SBT colocou o Amarelinho, mascote do canal nas transmissões da Seleção Brasileira, para trabalhar na noite de ontem (13). A seleção estreou na Copa América contra a Venezuela e o placar de 2 a 0 a favor do Brasil marcou o retorno da camisa verde e amarela à tela da emissora após 23 anos.

A primeira aparição foi no primeiro lance de perigo da seleção, quando o Amarelinho levou as mãos à cabeça. No gol de Marquinhos, o mascote vibrou como nunca, com saltos e cornetadas. A mesma animação foi vista quando Richarlison marcou o segundo, mas o gol foi anulado após confirmação do VAR e a alegria virou lágrimas: o bonequinho sentou e chorou.

No intervalo da partida, a animação do SBT bateu bola com o Pibe, o cachorro mascote da Conmebol criado especialmente para a Copa América. O jogo transmitido pelo canal paulista foi narrado por Téo José.

O jogo competiu com Tiago Leifert no comando da quinta rodada da Super Dança dos Famosos. Na disputa pela audiência, o programa da Globo levou a melhor.

História do Amarelinho

Próximo da Copa de 1990, o SBT, impulsionado pelo público, inovou ao criar um mascote televisivo para as transmissões dos jogos da Seleção Brasileira. O mascote foi logo apelidado de Amarelinho, uma simpática bolinha de futebol, na cor amarela, que expressava as mesmas emoções do torcedor: chorava com o gol adversário, ficava tenso ao ver um ataque, tocava corneta e vibrava na hora do gol.

Com o decorrer dos anos e das transmissões esportivas, o mascote foi atualizado. Em 1992, passou a usar boné e ganhou uma família que torcia junto nas Olimpíadas de Barcelona.

Na Copa do Mundo dos Estados Unidos, em 1994, passou a ter um rival, o Vermelhinho, que vibrava quando a equipe concorrente marcava um gol contra a seleção.

Ele esteve presente também nas transmissões das Olimpíadas de Atlanta, em 1996, e na Copa da França, em 1998.

Confira:

Esse conteúdo não pode ser exibido em seu navegador.

Paulo CarvalhoPaulo Carvalho
Paulo Carvalho acompanha o mundo da TV desde 2009. Radialista formado e jornalista por profissão, há cinco anos escreve para sites. Está no RD1 como repórter. Pode ser encontrado nas redes sociais no @pcsilvaTV ou pelo email [email protected].
Veja mais ›