Ana Paula Valadão desaparece da internet após ser “cancelada” no Brasil

Ana Paula Valadão
Ana Paula Valadão sumiu das redes sociais (Imagem: Reprodução

A cantora Ana Paula Valadão foi exposta com uma declaração polêmica sobre a comunidade LGBT, atribuindo aos gays a disseminação da AIDS no mundo, e acabou sendo detonada nas redes sociais.

À princípio, sua primeira atitude foi fingir que nada estava acontecendo, publicando músicas com indiretas, como “o Deus da paz em breve esmagará Satanás”, mas depois decidiu apagar tudo e sumir.

Em seu perfil, ela desativou os comentários, enquanto no Twitter deixou a conta em modo privado para que as pessoas parassem de citá-la. Isso, porém, só contribuiu para que as críticas fossem intensificadas.

Na rede social, um internauta disparou: “É exatamente assim que uma covarde age”. “Já que a Ana Paula Valadao trancou os comentários e privou o Twitter, só me restou ir lá denunciar a conta dela por discurso de ódio!”, disse mais um.

Até mesmo Xuxa Meneghel decidiu usar o seu perfil no Instagram para contestar a cantora. “Isso não pode ser uma briga ou uma decepção só pra quem é LGBT, não podemos e não devemos tolerar mais preconceito, discriminação e desamor em nome de Deus, quem concorda com essa senhora saiba que é crime“, disparou.

E guarde sua falta de amor ao próximo pra você“, completou. Nas redes sociais, o assunto repercutiu e a loira foi bastante elogiada pelo posicionamento. Na declaração de Ana, ela disse que o HIV é uma “consequência do pecado”.

O pecado tem uma consequência, que é a morte. Está aí a AIDS pra mostrar que a união sexual entre 2 homens causa uma enfermidade que leva à morte“, disparou, gerando revolta imediata nos mais diversos grupos sociais.

No Twitter, seu nome foi parar entre os assuntos mais comentados e um usuário disparou: “Isso é, além de um preconceito ridículo, um exemplo gritante da importância da educação sexual“. “E ainda tem gente dizendo que educação sexual não é importante“, disparou outro.

Ao contrário do que ela informa, homens heteros representam 49% dos casos de infecção do HIV no Brasil, homossexuais são 38% e os bissexuais 9,1%. O estigma contra a população LGBT deve ser tratado como crime“,  mais um.

Confira:

CONTINUE LENDO →

Lucas Medeiros é formado em Comunicação Social e compartilha o dia a dia dos artistas, famosos e celebridades. Acompanhe no Instagram clicando aqui!

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com