Âncora da CNN Brasil desmente informações de Bolsonaro ao vivo

CNN Brasil
Daniel Adjuto rebateu falas de Bolsonaro ao vivo (Imagem: Reprodução/ CNN Brasil)

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) apareceu furioso em coletiva à imprensa em interior de São Paulo, na manhã desta sexta-feira (25), e reagiu sobre vários assuntos polêmicos. Após exibir a interação do político com jornalistas, Daniel Adjuto desmentiu informações do presidente na CNN Brasil.

Inicialmente, o âncora falou sobre a pesquisa do Ipec que mostra que, se a eleição fosse hoje, Lula teria 49% dos votos no primeiro turno, contra 23% de Bolsonaro, 7% de Ciro Gomes, 5% de João Doria e 3% de Luiz Henrique Mandetta.

Na coletiva, o presidente disse que não acreditava em pesquisas do Datafolha. “Deixa só eu pontuar aqui que essa pesquisa recente que foi divulgada ao qual o presidente Jair Bolsonaro se referiu ela não foi feita pelo Datafolha. Ela foi feita pelo Ipec, que é um instituto de ex-executivos do Ibope, que deixou de existir. Portanto, não foi feita pelo Datafolha“, afirmou o jornalista.

“Ela mostra uma larga vantagem do ex-presidente Lula à frente do presidente Jair Bolsonaro. É nesse ponto que Bolsonaro rebate, dizendo que se fosse acreditar em pesquisa ele não teria sido eleito presidente da República, porque as últimas pesquisas nas eleições de 2018, principalmente do Datafolha, apontavam que ele não seria eleito”, explicou o apresentador do Live CNN.

Em seguida, Daniel Adjuto desmentiu uma informação de Bolsonaro a respeito do seu desejo pelo voto impresso nas eleições de 2022.

“Além desse ponto, o presidente falou do Ministro Luís Roberto Barroso, que é presidente do Tribunal Superior Eleitoral. Ele falou que o ministro pediu que seria o voto impresso”, afirmou o âncora da CNN Brasil.

Ele completou: “Em entrevista à CNN Brasil, o presidente do TSE não falou isso, ele explicou muito bem que a urna, de fato, imprimiria o voto do eleitor e cairia, sim, direto na máquina. O que o ministro falou é que essa impressão do voto poderia causar problemas no futuro quanto a transporte, logística e recontagem, porque seria manuseada por muita gente e abriria espaço para possíveis fraudes”.

Luiz Fábio Almeida
Luiz Fábio Almeida é jornalista, produtor multimídia e um apaixonado pelo que acontece na televisão. É redator e colunista do RD1. Está nas redes sociais no @luizfabio_ca e também pode ser através do email [email protected]
Veja mais ›