Anitta
Anitta se manifesta sobre mortes em Paraisópolis, critica ação policial e culpa governantes (Imagem: Reprodução / Instagram)

No domingo (1), aconteceu um tumulto num baile funk em Paraisópolis, bairro periférico de São Paulo, que resultou na morte de nove pessoas por pisoteamento. A ação da Polícia Militar foi apontada como uma possível causa e Anitta resolveu se manifestar nas redes sociais.

Os policiais disseram que estavam perseguindo dois suspeitos numa moto que teriam entrado no baile funk para fugir deles. A versão da PM ainda afirma que a confusão se iniciou quando tais suspeitos dispararam tiros em meio à multidão. Já frequentadores do evento disseram que os policiais causaram o tumulto ao lançar bombas de gás e agredirem o povo com cassetetes.

Na ferramenta de Stories do Instagram, Anitta se colocou no lugar dos nove jovens que morreram: “A única coisa que consigo pensar é que se fosse há uns anos atrás, poderia ter sido eu, minha mãe e meu irmão, essas pessoas. Uma das coisas que a gente mais fazia quando comecei era cantar em baile de favela. Sem palavras“.

A cantora acredita que houve erros na ação policial e apontou uma possível hipocrisia: “O fato de ter a presença de drogas ilícitas e criminosos não justifica sair entrando e atirando. Se fosse um festival respeitado, iriam entrar atirando? ‘Música de baixo conteúdo, de quem não tem o que fazer’… Preconceito“.

No entanto, a “poderosa” fez questão de defender a profissão de policial e opinou sobre o que precisa ser mudado: “Respeito muito a profissão. Hoje em dia tenho um irmão policial, que tem uma disciplina no trabalho. A finalidade é trazer nossa segurança. Acho que é responsabilidade do governo, do jeito que nos faz enxergar as coisas (…) É porque eles não tem acesso a outras coisas. Não seria bem mais fácil investir numa educação de qualidade e pagar aos professores? Eu saí de escola pública, não estou inventando não“.

Pegaram o dinheiro público, não investiram na educação, mas querem que o povo seja instruído, que cantem músicas sobre a literatura brasileira. Se uma mãe rica, com estrutura e pagando uma escola cara, já é difícil fazer o filho querer estudar e não fazer coisas erradas, imagina para as famílias que não tem incentivo e dinheiro pra nada? Sai matando no ‘lugar de vagabundo’, como falam… Descaso. Não estou defendendo o crime não, nem droga ilícita ou nada disso. Muito pelo contrário. É que o governo fala tanto que quer uma solução, mas a solução está aí“, pontuou Anitta, atribuindo aos governantes a raiz do problema.

Por fim, a cantora alfinetou políticos desonestos e defendeu as pessoas que moram em favelas: “Roubou dinheiro público é criminoso! Ou não? Ou criminoso é só quem está com fuzil na favela. Existem pessoas honestas nos bailes de favela, gente que está buscando entretenimento ou fazendo dinheiro, buscando sustento sem prejudicar ninguém“.

Confira:

Você está ficando de fora...

Não perca nada!

Saiba tudo o que está em alta no Instagram dos Famosos.

SIGA AGORA