Ao vivo, repórter da Band é agredida por funcionário da Caixa e protesta

Paulo Carvalho - 01/10/2020
COMPARTILHE
Simone Santos é impedida de trabalhar por funcionário da Caixa (Imagem: Reprodução / TV Tribuna)

Repórter da TV Tribuna, afiliada da Band em Pernambuco, Simone Santos foi agredida e impedida de trabalhar por um funcionário da Caixa Econômica Federal. A jornalista estava denunciando a desorganização no atendimento de clientes que buscavam informações sobre o auxílio emergencial quando foi empurrada pelo empregado da agência.

“Desde quando começou a pandemia e o auxílio emergencial, a gente esteve aqui várias vezes, e sempre o cenário é esse”, afirmou Simone. Em seguida, o cinegrafista Robson Lima mostrou a fila quilométrica ao redor da agência da Caixa. Quando a repórter chamou uma mulher, Mariana para a entrevista curiosamente a fila começou a andar.

“Vamos para a fila, eu vou te acompanhar. Estou num banco público, estatal, a gente pode acompanhar você”, disse Simone. A entrevistada, então, não poupou críticas sobre o descaso. “Isso aqui é um absurdo. Desde às 6h da manhã a gente está aqui. Uma humilhação. Sol quente, calor, fome, sede. Se o Caixa Tem funcionasse da forma que tem que funcionar a gente não estava aqui”, reclamou.

De repente, um homem pediu para que a equipe da TV Tribuna/Band saísse do local. “Eu estou em uma área externa. Eu posso fazer a reportagem aqui”, avisou. O rapaz se revoltou e entrou na frente da câmera. “Você não pode fazer isso!”, reclamou Santos, que pediu para que o homem se afastasse. “Isso é agressão”, reclamou ele. “Agressão foi você que me empurrou pelas costas. A situação é essa aqui”, desabafou a jornalista para a câmera.

“Eu estou em uma agência da Caixa, é um banco estatal, eu não estou dentro da agência. E eu, como jornalista, se eu quisesse, como cidadã, eu poderia entrar no banco!”, declarou a contratada da TV Tribuna, que foi aplaudida por todos os que estavam presentes na fila esperando o atendimento.

Em sua conta no Instagram, Simone Santos desabafou: “Agressão, não! Eu, como jornalista, e como cidadã, se quisesse, entraria sim na agência da Caixa de Casa Amarela, no Recife. Assista ao vídeo, você vai entender… Eu sou jornalista, dar voz a quem não tem voz, sempre!”.

Confira:

CONTINUE LENDO →

Paulo Carvalho acompanha o mundo da TV desde 2009. Radialista formado e jornalista por profissão, há cinco anos escreve para sites. Está no RD1 como repórter e escreve semanalmente para a coluna Você Sabia?. Pode ser encontrado nas redes sociais no @pcsilvaTV ou pelo email paullocarvalho19@gmail.com.

Deixe sua opinião!