Apresentadora da Record Bahia causa polêmica com discurso alinhado a Bolsonaro

Jessica Smetak
Jessica Smetak causa polêmica com declaração na Record (Imagem: Reprodução / Record Bahia)

Apresentadora da Record Bahia, Jessica Smetak afirmou que os leitos nos hospitais estão sendo ocupados por pessoas saudáveis e minimizou a campanha “Fique em casa”, ação tomada incentivando o isolamento social. A fala polêmica ocorreu na edição do telejornal da última quinta-feira (9). A manifestação veio alinhada ao discurso do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) que por diversas vezes pediu o fim da quarentena.

“O prefeito não já disse que só retoma a economia quando chegar a 75% dos leitos ocupados?”, questionou no Bahia No Ar. “Mas como esse número vai cair se estão mantendo pessoas sem doença nos leitos? Quem é que quer esses números altos? Eu não quero”, disse.

A contratada da emissora do bispo Edir Macedo fez referência ao anúncio da retomada das atividades econômicas de Salvador pelo prefeito ACM Neto e o governador Rui Costa. Jessica, então, polemizou: “Enquanto tiver números altos, vai reinar aquela orientação dos políticos: ‘Fique em Casa’. Não aguento mais ver gente desesperada passando fome, sinaleira cheia de gente, pessoas pedindo comida dentro dos mercados. O nosso povo está sofrendo por causa do ‘Fique em Casa'”.

Para Smetak, o fato de “ficar em casa pode salvar vidas, cada vida que perdemos para a Covid importa, são pessoas amadas que se foram”, mas ponderou. “Precisamos olhar também para o outro lado. Cobrar outras soluções além do fique em casa, pois fome também mata”, reclamou, ao vivo, na Record Bahia.

Como argumentou para o seu discurso, a apresentadora revelou que na porta da emissora tem dois pontos de ônibus que viraram casa para duas pessoas. “Quando chego para trabalhar, eu vejo. Duas mulheres que não tem nem um cobertor direito para se aquecer. Cadê o lar para essas pessoas? Cadê o trabalho?”, perguntou.

“Não posso mandar você ‘Ficar em Casa’ porque eu não estou em casa, estou saindo todos os dias para trabalhar. Eu preciso me sustentar e, graças a Deus, no momento desses eu tenho meu emprego, estou indo no mercado porque eu preciso comer. Então, não vou falar ‘fique em casa’ quando tem gente passando fome, beirando miséria na rua. Seria egoísmo meu, egoísmo nosso”, opinou.

Confira:

CONTINUE LENDO →

Paulo Carvalho acompanha o mundo da TV desde 2009. Radialista formado e jornalista por profissão, há cinco anos escreve para sites. Está no RD1 como repórter e escreve semanalmente para a coluna Você Sabia?. Pode ser encontrado nas redes sociais no @pcsilvaTV ou pelo email paullocarvalho19@gmail.com.