Bolsonarista usa Túlio Gadêlha para alfinetar Fátima Bernardes e leva voadora

Túlio Gadêlha
Túlio Gadêlha defende Fátima Bernardes após ataque de bolsonarista (Imagem: Reprodução / Instagram)

­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­O deputado federal Túlio Gadêlha, do PDT, deu uma voadora como resposta a um eleitor do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) que atacou Fátima Bernardes. Tudo começou quando a apresentadora da Globo expôs sua opinião sobre o discurso do político na Assembleia Geral da ONU.

Na última terça-feira (21), a famosa ficou indignada no Encontro e rasgou o verbo contra as declarações do presidente, que abriu a reunião com falas distorcidas e mentiras sobre a situação do país:

“[Tem que ter] vacina e consciência, não negacionismo. Muito difícil ouvir isso, dá vergonha ouvir isso diante de tantos líderes mundiais que estão lutando e, muitas vezes, não têm acesso à vacina porque são países pobres, você ouvir de um presidente que é contra uma prefeitura exigir uma comprovação de vacinação para a segurança de todos”.

O desabafo da apresentadora repercutiu nas redes sociais e deixou muitos bolsonaristas irritados. Um deles citou Túlio Gadêlha em uma crítica baseada em informações falsas. “Vergonha eu tenho de Túlio Gadêlha, um dos parlamentares que mais gasta dinheiro público”, acusou.

Túlio reagiu e jogou em sua rede social com nomes de parlamentares e seus respectivos gastos. O deputado federal apareceu no final da lista. “Impressionante como a base bolsonarista se sustenta em fake news”, desabafou.

“Estou entre os que menos gastam e tenho o mandato mais bem avaliado entre todos os deputados do Nordeste. Nossa turma trabalha pra valer. E sim, o discurso de Bolsonaro na ONU dá vergonha!”, reafirmou.

No encontro com as lideranças do mundo, Bolsonaro disse não entender por qual motivo “muitos países, juntamente com grande parte da mídia”, se opõem ao tratamento precoce contra a Covid-19

“Desde o início da pandemia, apoiamos a autonomia do médico na busca do tratamento precoce, seguindo recomendação do nosso Conselho Federal de Medicina. Eu mesmo fui um desses que fez tratamento inicial. Respeitamos a relação médico-paciente na decisão da medicação a ser utilizada e no seu uso ‘off-label’ [fora do que prevê a bula]. Não entendemos por que muitos países, juntamente com grande parte da mídia, se colocaram contra o tratamento inicial. A história e a ciência saberão responsabilizar a todos”, surpreendeu.

Confira:

MAIS LIDAS

Paulo Carvalho
Paulo Carvalho acompanha o mundo da TV desde 2009. Radialista formado e jornalista por profissão, há cinco anos escreve para sites. Está no RD1 como repórter. Pode ser encontrado nas redes sociais no @pcsilvaTV ou pelo email [email protected].
Veja mais ›