Bolsonaristas resgatam mensagens antigas de Felipe Andreoli e o detonam

Felipe Andreoli
Felipe Andreoli virou alvo de bolsonaristas em rede social (Imagem: Reprodução / Globo)

Felipe Andreoli virou um dos assuntos mais comentados do Twitter desta sexta-feira (29). O motivo? Uma crítica que o apresentador fez ao jogador de vôlei Maurício Souza no Globo Esporte, de ontem (28). No microblog, então, bolsonaristas resgataram mensagens antigas do famoso para apontar hipocrisia dele.

O deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), por exemplo, resgatou uma publicação no Twitter do jornalista. No post, de 2010, o ex-CQC, faz uma homenagem no dia Internacional da Mulher, comemorado no dia 8 de março.

“Parabéns a todas vocês, mulheres do Brasil e do mundo. Vocês são nossa alegria! Imagina um mundo sem mulher? Seríamos todos homossexuais”, escreveu o famoso, na época. O filho do presidente da República, então, escreveu:

“Ser homossexual é ruim? Você tem horror a homossexuais? Não adianta apagar… mas claro, vai mentir que se reconstruiu, que aprendeu a ser mais evoluído”.

Outras mensagens antigas de Felipe Andreoli também foram expostas na plataforma. “O Gabão teria mais chances contra o Brasil se a bola tivesse rolado durante o apagão”, disse ele, numa antiga mensagem.

A polêmica

No Globo Esporte de ontem, Andreoli detonou o jogador de vôlei. “Homofobia não é opinião, é crime. Mata. Você fez essa ofensa nas redes sociais que você tem mais de 300 mil seguidores e depois vai pedir desculpas em uma que você tem 50? Atitude covarde”, afirmou ele.

“Outra coisa: essa questão não é política. Você não foi demitido porque é conservador, cristão ou de direita, nem por culpa da lactação na internet. Você foi demitido porque foi homofóbico e pelo jeito não se arrependeu. Homofobia é crime”, disse ainda.

MAIS LIDAS

Luiz Fábio Almeida
Luiz Fábio Almeida é jornalista, produtor multimídia e um apaixonado pelo que acontece na televisão. É redator e colunista do RD1. Está nas redes sociais no @luizfabio_ca e também pode ser encontrado através do email [email protected]
Veja mais ›