Bolsonaro dá chilique, defende tratamento precoce e ataca William Bonner

Bolsonaro
Bolsonaro ataca William Bonner em culto evangélico (Imagem: Reprodução – Globo / Montagem – RD1)

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) partiu para o ataque contra William Bonner e saiu em defesa do tratamento precoce contra a Covid-19 com remédios sem eficácia comprovada contra a doença.

Durante um evento evangélico, o Chefe do Executivo citou o âncora do Jornal Nacional, da Globo. “Eu não me furtei de falar na ONU, para o mundo, de tratamento precoce. Não me furtei de dizer na ONU que deveríamos respeitar a autonomia do médico”, afirmou.

“Ou temos que nos consultar com William Bonner e os três patetas da CPI?”, questionou ele, fazendo referência aos senadores Omar Aziz (PSD-AM), Randolfe Rodrigues (REDE-AP) e Renan Calheiros (MDB-AL)

Em total descaso com a ciência e as vacinas, Bolsonaro seguiu: “Tem gente que fala que não tem comprovação científica. Tá bom, então você recomenda o quê? Não tem o que recomendar. Grandes remédios foram descobertos por acaso”.

“Estamos no fim de uma pandemia, graças a Deus. Mas estamos pagando o preço do ‘fica em casa, a economia a gente deixa para depois’. Está o mundo todo pagando isso”, frisou ele, em alfinetada direta para prefeitos e governadores.

“Desde o começo falei que a economia não tem que deixar para depois não, porque a fome também mata. O mundo sofrendo com isso […] Somos um dos cinco países que menos estão sofrendo com a questão da economia”, garantiu.

Alfinetada

O ataque de Bolsonaro contra o número 1 do jornalismo da Globo veio depois de uma cutucada da emissora ao presidente durante o capítulo de Nos Tempos do Imperador da última segunda-feira (4).

A trama exibiu uma piada clara envolvendo uma declaração feita pelo presidente da República em 2019, quando ele indicou Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), seu filho, para o posto de embaixador do Brasil nos EUA.

“Lógico que é filho meu. Pretendo beneficiar um filho meu, sim. Pretendo, está certo. Se puder dar um filé mignon ao meu filho, eu dou. Mas não tem nada a ver com filé mignon essa história aí. É aprofundar um relacionamento com um país que é a maior potência econômica e militar do mundo”, ressaltou o Chefe do Executivo, na época, em live.

O deputado ainda disse: “Não sou um filho de deputado que está do nada vindo a ser alçado a essa condição. Tem muito trabalho sendo feito, sou presidente da Comissão de Relações Exteriores [da Câmara], tenho uma vivência pelo mundo, já fiz intercâmbio, já fritei hambúrguer lá nos Estados Unidos”.

O momento foi observado quando Tonico (Alexandre Nero) decidiu negociar uma troca de favores com Lota Pindaíba (Paula Cohen). A mulher ajudou o deputado numa questão pessoal, envolvendo a esposa dele.

MAIS LIDAS

Paulo Carvalho
Paulo Carvalho acompanha o mundo da TV desde 2009. Radialista formado e jornalista por profissão, há cinco anos escreve para sites. Está no RD1 como repórter. Pode ser encontrado nas redes sociais no @pcsilvaTV ou pelo email [email protected].
Veja mais ›