Carlos Alberto de Nóbrega descarta Marcius Melhem e Renato Aragão no SBT

Carlos Alberto de Nóbrega
Carlos Alberto de Nóbrega no comando de A Praça é Nossa; apresentador descarta contratações de Marcius Melhem e Renato Aragão (Imagem: Reprodução / SBT)

Carlos Alberto de Nóbrega tinha planos ambiciosos para a volta dos episódios inéditos de A Praça É Nossa, no SBT. Vacinado com as duas doses da Covid-19, o apresentador do canal de Silvio Santos estava de olho na presença de Renato Aragão em seu velho e querido banco, mas a pandemia inviabilizou a ideia.

Não só o veterano do humor da Globo estava na lista. Além dele, Marcius Melhem, ex-diretor da emissora carioca, também estava entre as metas do apresentador de 85 anos. “Infelizmente, não vai dar“, lamentou.

Por causa da pandemia, Carlos Alberto de Nóbrega ficou longe do SBT por 14 meses. Com a vacina, ele planejou a retomada das gravações, previstas para a próxima semana. “Eu disse: ‘Eu já tive Covid-19. Se o medo é eu poder morrer, eu já tive Covid-19. Então, vamos começar’. O SBT tem um protocolo rígido que toda a emissora está fazendo e que está dando certo“, disse ao Notícias da TV.

Antes do anúncio da volta ao trabalho, o pai de Marcelo de Nóbrega conversou com a alta cúpula do SBT:

Cheguei com fatos, e contra fatos não há argumentos. A Eliana, o Celso [Portiolli], o Ratinho e o Fofocalizando estão no ar. Os diretores sabem que o que eles estão fazendo dá uma garantia para nós [apresentadores]. Nas outras emissoras, o Faustão, o Serginho Groisman e a Fátima Bernardes estão fazendo seus programas. Por que eu não posso? Aí, eles não tinham como dizer ‘não’“.

Sobre a presença de Renato Aragão, Carlos Alberto repensou sobre sua participação no humorístico. “Falei que o Renato ia fazer a ‘Praça’. Estava combinado comigo e com ele. Ele vinha um dia na minha inauguração. Mas não tenho como dizer para um homem de 86 anos de idade pegar um avião e vir para São Paulo. Não tenho coragem de fazer isso com um amigo meu“, argumentou.

Sobre Marcius Melhem, a negativa foi motivada pelo processo movido contra ele envolvendo acusações de assédio de funcionárias da Globo. “Mas ele não pode por problemas pessoais. Agora, nem eu nem ele queremos mexer nisso. Seria ruim ele vir“, avaliou.

Além da dupla, outros estavam contados para a reestreia da “Praça”. “Eu ia trazer vários convidados para fazer uma coisa bonita na minha volta. Não a minha volta, mas a volta da ‘Praça’, que é a minha vida“, afirmou.

A retomada de A Praça É Nossa foi pensada nos mínimos detalhes de olho no distanciamento social. “Vamos botar dois bancos em formato de V, em um ângulo de 120°. O cenário vai ter um bar, que não vai ter freguês. Será só delivery. Tirei o salão de beleza [do cenário], que é para não ter ninguém sentado ali“, contou o comediante.

A figuração não vai entrar toda semana. Mas não mandei ninguém embora. Vou fazer um rodízio. É meio demagógico falar, mas Deus sabe que é verdade. Eu e alguns estávamos recebendo rigorosamente em dia durante esses 14 meses, mas muita gente deixou de receber porque é cachê, e isso me deixava muito mal“, admitiu.

Carlos Alberto de Nóbrega ainda deu um spoiler sobre a volta do programa, com a chegada de cinco novos personagens. “Que é para o público não dizer: ‘Pô, mas traz a mesma coisa?’“, explicou aos risos.

AvatarDa Redação
A Redação do RD1 é composta por especialistas quando o assunto é audiência da TV, novelas, famosos e notícias da TV.  Conta com jornalistas que são referência há mais de 10 anos na repercussão de assuntos televisivos, referenciados e reconhecidos por famosos, profissionais da área e pelo público. Apura e publica diariamente dezenas de notícias consumidas por milhões de pessoas semanalmente. Conheça a equipe.
Veja mais ›