Carolina Ferraz se irrita com informações falsas e faz denúncia

Carolina Ferraz
Carolina Ferraz desmente site após informações falsas (Imagem: Reprodução / Record)

Carolina Ferraz decidir vir a público desabafar sobre as informações erradas que são encontradas em sua página na Wikipédia. A atriz usou sua conta no YouTube para contar sua história e ressaltar o que é fato e o que falso na plataforma.

Eu já entrei nessa Wikipedia trilhões de vezes, eu mesma escrevi minha página. Porém, alguém sempre altera com informações erradas. Tudo que eu coloquei, que estava correto, volta a ficar errado. As pessoas procuram informação, acham que é verdadeira, mas muitas vezes não é“, iniciou Ferraz.

A primeira questão abordada no vídeo foi acerca do local de nascimento. “Há anos eu estou em uma discussão com essa plataforma. Eu nasci em Goiânia, mas a Wikipedia insiste em dizer que eu nasci em Morrinhos. Eu amo Morrinhos, mas não nasci lá“, disse.

A página alega ainda que a atual contratada da Record veio de uma família muito humilde, o que também foi desmentido pela artista.

Meu pai foi, de fato, um rapaz muito pobre. Mas ele venceu na vida e fez muito dinheiro. A minha mãe sempre foi de uma família muito abastada. Meu pai, uma pessoa empreendedora, construiu a vida dele e levou a família para Goiânia, essa época eu estava na barriga ainda. Então assim, já começa com uma informação errada. Não teria problema se eu tivesse vindo de uma família muito humilde, aliás, eu tenho muito orgulho de falar da origem do meu pai, mas está errado.”

Em certo ponto, o fórum descreve que Ferraz sempre foi apaixonada pela arte desde criança. Sobre isso, a musa negou: “Eu nunca manifestei interesse artístico algum pelas artes, eu estudei ballet porque todas as meninas da sociedade goiana faziam. Eu nem sabia que ia ser atriz”.

Ao citar a morte do pai, que foi assassinado, a também apresentadora fica com os olhos marejados, mas concordou em partes com a história presente na Wikipedia.

Meu pai realmente foi assassinado por um pistoleiro contratado por um empresário. Isso é um fato. O mandante não era só alguém a quem meu pai prestava consultoria, era o sócio dele. À época, as investigações evoluíram e essa pessoa, que devia dinheiro ao meu pai, fez de tudo para não ser punido pelo crime“, relatou.

Confira:

Esse conteúdo não pode ser exibido em seu navegador.

Elson BarbosaElson Barbosa
Jornalista, especialista em Comunicação Organizacional, apaixonado por café, crônicas e um bom papo. Encantado pelo entretenimento e pela possibilidade de contar e conhecer várias histórias ao mesmo tempo.
Veja mais ›