Comentarista do SporTV chora ao ver agressão à bandeirinha em partida

Globo
Fernanda Colombo chorou com situação em partida (Imagem: Divulgação / Globo)

O caso da agressão do técnico da Desportiva Ferroviária, Rafael Soriano, contra a auxiliar Marcielly Netto, no Campeonato Capixaba, segue causando. Comentarista de arbitragem do SporTV, Fernanda Colombo até chorou nesta segunda-feira (11) ao comentar a situação.

Durante a Central do Apito, dentro do Seleção SporTV, a ex-árbitra relembrou uma situação semelhante pela qual passou em 2014. “Eu confesso que fico nervosa de ver tanto essa cena de agressão quanto a fala dele, porque ele conseguiu piorar uma situação que já era absurda“, comentou ela.

“Ele tem uma atitude muito machista ao colocar a mulher, que era a vítima, como culpada, como se ela estivesse querendo se promover com a agressão que ela sofreu”, criticou Fernanda Colombo.

Veja Também

A comentarista do SporTV ainda ressaltou: “Em 2014, eu já fui acusada de querer me promover por ser mulher, e eu achei que as coisas fossem mudar. E as coisas não mudaram. De 2014 a 2022, nada mudou”.

Fernanda fez referência aos episódios sofridos por ela em duas partidas: “São Paulo x CRB, em que o técnico do Tricolor paulista, Muricy Ramalho, reclamou que ela “é bonita mesmo, mas errou muito; e Cruzeiro x Atlético-MG, em que o diretor de futebol da Raposa, Alexandre Mattos, reagiu com machismo ao desempenho dela no clássico: ‘Se é bonitinha, que vá posar para a Playboy, não trabalhar com futebol’”.

“Estou nervosa de falar porque mexe muito comigo e com todas as mulheres, e peço até desculpa, e eu queria dar um cartão vermelho e prestar solidariedade à Macielly, porque é uma situação muito difícil para nós mulheres. Peço desculpas, gente”, completou a contratada do Grupo Globo, muito emocionada.

Ana Maria Braga reage ao ver imagens de agressão à auxiliar de arbitragem

Irritada com o ataque de Rafael, a apresentadora rasgou o verbo no Mais Você, da Globo: “Eu fico pensando… Um homem, com esse comportamento, se faz isso no campo com uma assistente, fico perguntando qual é o estado emocional dele com a moça”.

Ana Maria destacou que se fosse contra um homem já seria algo horroroso, e contra uma mulher “é agressão” e ponto. “Se alguém contrariar em casa acontece alguma coisa?”, questionou.

“É perigoso ter uma pessoa tão sem noção dentro de qualquer lugar. Eu quis registrar porque acho que é lamentável. Estamos em um momento que os direitos são reconhecidos”, pontuou Ana Maria Braga.

O que você achou? Siga @rd1oficial no Instagram para ver mais e deixar seu comentário clicando aqui

Luiz Fábio Almeida
Luiz Fábio Almeida é jornalista, produtor multimídia e um apaixonado pelo que acontece na televisão. É redator e colunista do RD1. Está nas redes sociais no @luizfabio_ca e também pode ser encontrado através do email luizfabio@rd1.com.br
Veja mais ›