Datena comenta estado de saúde do filho e agradece mensagens

Datena
Datena falou sobre a saúde do filho, que segue internado (Imagem: Reprodução / Band)

José Luiz Datena aproveitou um momento do Brasil Urgente, da Band, nesta quarta-feira (9), para agradecer as mensagens que têm recebido em apoio ao seu filho, Júnior, internado com a covid-19 em hospital de São Paulo.

O apresentador conversava com um delegado ao vivo e falou sobre a covid-19. O jornalista, então, aproveitou o momento para fazer um agradecimento.

“Obrigado as mensagens do Brasil inteiro ao meu filho Júnior, que está convalescendo no hospital Sírio Libanês. Mas eu queria estender também essas mensagens aos milhões de brasileiros que foram contaminados e alguns que ainda estão contaminados, em hospitais, em situações muito sérias“, afirmou Datena.

O apresentador da Band ainda declarou: “Eu queria agradecer essas mensagens, mas estender a quase 500 mil mortes no Brasil por causa da Covid. Não é brincadeira”

“E muita gente da polícia, que antes de ser vacinada foi contaminada também nessas operações que a polícia continuou realizando durante a pandemia”, completou ele, lembrando dos casos de covid-19 entre policiais.

Na terça-feira (8), ele ficou com a voz embargada ao citar o filho internado com Covid-19 e o número de mortos no Estado de São Paulo nas últimas 24 horas. “Políticos não passam de babacas, não passam de vigaristas”, atacou ele, ao vivo. “Meu coração com seis stents chega a doer. Gente que não pode ter a mesma assistência que meu filho está tendo agora”, desabafou.

‘Ah, mas o SUS é muito bom’. Seria melhor ainda se tempos atrás tivessem investido no SUS. Antes da pandemia a gente falava de falta de leitos no SUS, de gente morrendo porque não tinha médico nem enfermeiro!”, esbravejou.

Ontem, 767 pessoas morreram de Covid-19 em São Paulo em um intervalo de 24 horas. Datena comentou sobre o número trágico e lamentou a situação do filho, José Luiz Datena Júnior, internado no hospital Sírio-Libanês por complicações do coronavírus.

“Eu tenho o meu filho sendo bem assistido. Espero que Deus e os médicos salvem o meu filho. Em nome desses 17 milhões que estão esperando uma chance de sobreviver, dos quase 500 mil mortos no Brasil, acho que a maioria desses políticos não passam de babacas, não passam de vigaristas. É isso que eu acho”, declarou.

Assista ao vídeo (a partir de 1h54):

Luiz Fábio Almeida
Luiz Fábio Almeida é jornalista, produtor multimídia e um apaixonado pelo que acontece na televisão. É redator e colunista do RD1. Está nas redes sociais no @luizfabio_ca e também pode ser através do email [email protected]
Veja mais ›