Datena descobre alta médica do filho ao vivo e se emociona na Band

Datena
Datena revela alta médica do filho ao vivo na Band (Imagem: Reprodução/ Band)

José Luiz Datena foi surpreendido com uma notícia boa em pleno Brasil Urgente, da Band, nesta segunda-feira (14). O apresentador descobriu ao vivo que o filho, José Luiz Datena Junior, teve alta médica.

O famoso contou que o herdeiro já está fora de risco e deixou o hospital onde havia sido internado com Covid-19. “Acabei de receber a notícia que o Junior saiu do hospital”, noticiou o contratado da Band.

“Quero agradecer o Brasil inteiro pelas orações e lembrar que eu também rezei pelos seus. Nós estamos vivendo uma fase muito triste”, declarou o apresentador.

O jornalista ainda seguiu com o seu desabafo: “Foi uma semana tão tensa. Quando eu passo por problemas difíceis eu gosto de trabalhar mais, me distrai mais”.

Cabe lembrar que o filho do titular do Brasil Urgente foi hospitalizado na última segunda-feira (7). A partir disso, ele passou uma semana sob cuidados, na luta contra o coronavírus.

Na ocasião, Datena chegou a fazer um desabafo emocionado sobre os privilégios que ele e seus familiares possuem, diferente de milhões de brasileiros.

“Meu filho está internado lá no Sírio Libanês, mas não é um problema meu, é um problema do Brasil. O país tem quase 500 mil mortes e esses caras dando esses maus exemplos. Qual objetivo de ter Copa América aqui com tanta gente morrendo, com tanta gente morrendo, com tanta gente internada?”, declarou ele.

O famoso ainda disparou: “Eu, sinceramente, me sinto penalizado, às vezes. A gente tem porque meu filho está num dos melhores hospitais do Brasil, que é o Sírio-Libanês. Tem acesso a tudo no momento que ele quer, belos médicos e a chance dele sair dessa doença é muito maior do que as pessoas que às vezes não tem um leito para ficar, que nem tem acesso a oxigênio, que tá lá em aparelhos que podem falhar a qualquer momento”.

“Eu me sinto até envergonhado apesar de pagar os meus impostos, de ser o mais honesto possível com o estado. Eu também até os 43 anos fui bem pobre. Fui de classe média baixa, fui pobre mesmo. Quando garoto, era bem pobre”, lembrou.

“Então, eu agradeço a vocês, mas eu gostaria que vocês orassem muito mais ainda, claro que continuem orando pelo meu filho, mas muito mais pelos filhos, pais, mãos e irmãos e gente que não tem acesso justo a um sistema de saúde que melhorou porque foi injetado dinheiro no SUS por causa da pandemia”, completou.

Luiz Fábio Almeida
Luiz Fábio Almeida é jornalista, produtor multimídia e um apaixonado pelo que acontece na televisão. É redator e colunista do RD1. Está nas redes sociais no @luizfabio_ca e também pode ser através do email [email protected]
Veja mais ›