Dedé Santana desabafa e revela que esperava maior reconhecimento no cinema

Dedé Santana
Dedé Santana comentou que esperava maior reconhecimento no cinema (Imagem: Reprodução/ YouTube)

Aos 85 anos, Dedé Santana revelou que não pensa em se aposentar tão cedo. No próximo domingo (11), inclusive, o ator retornará aos palcos com o espetáculo Palhaços, dirigido por Alexandre Borges.

“Minha mulher falou para eu parar um pouco. Aos 85 anos, ainda me sinto bem-disposto a me desafiar. Se eu parar, fico velho. Fiquei muito contente com esse convite do Alexandre. Tenho muita bagagem. Fiz 62 filmes ao longo da vida. Já fiz filme americano, alemão”, afirmou à Quem.

O eterno integrante de Os Trapalhões, inclusive, lamentou os poucos convites para atuar no cinema: “Esperava uma homenagem, um reconhecimento maior do cinema. Tudo começou com Dedé e Didi, antes de Os Trapalhões, na época em que o cinema brasileiro estava completamente desacreditado”.

“Eu pensava que alguém iria me dar um prêmio de merecimento. Ensinei as crianças a ver filme nacional, que ninguém queria ver”, disparou o famoso.

Dedé Santana confessou ainda o sonho de ver sua trajetória contada em série ou filme. “Daria uma história linda. Nunca me procuraram para fazer isso. Eu adoraria”, declarou.

“Mas enquanto isso, tenho um projeto que também era um grande sonho e vou realizar. Farei a exibição de um filme, a peça Palhaços e toda uma programação em um circo em Niterói (RJ), que é a minha cidade. E tudo de graça”, afirmou o artista.

O ator completou: “Assim que a pandemia passar, vou realizar esse desejo. Está tudo pronto, alinhado”. Ele, cabe lembrar, mora em Santa Catarina com a família há 15 anos.

Falando no famoso, Dedé Santana, fiel eleitor do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), foi autorizado a captar R$ 1,2 milhão de reais em patrocínios pela Lei Rouanet, criada como incentivo ao setor cultural e terrivelmente atacada por eleitores do atual governo.

O projeto do humorista é um circo itinerante que une cinema, teatro e performance de palhaços pelo interior de São Paulo. Dedé Santana recebeu autorização para a captação de 246.732,48 a mais do que o pedido original.

Segundo a Veja, o pedido foi homologado na última terça-feira (6) pelo ex-policial militar André Porciúncula Esteves, atualmente responsável pela Secretaria Nacional de Fomento e Incentivo à Cultura.

A área ficou sem contratar pareceristas desde o ano passado. A homologação perdeu força nos últimos meses, mas há dias Esteves recebeu uma lista com a sugestão da área técnica para pedidos de autorização de 139 projetos inscritos na lei.

Da Redação
A Redação do RD1 é composta por especialistas quando o assunto é audiência da TV, novelas, famosos e notícias da TV.  Conta com jornalistas que são referência há mais de 10 anos na repercussão de assuntos televisivos, referenciados e reconhecidos por famosos, profissionais da área e pelo público. Apura e publica diariamente dezenas de notícias consumidas por milhões de pessoas semanalmente. Conheça a equipe.
Veja mais ›