Ei, Patrícia Abravanel! Admitir a falta de habilidade não é demérito

Patrícia Abravanel
Patrícia Abravanel apresenta o novato Vem Pra Cá no SBT (Imagem: Divulgação / SBT)

Antes de mais nada, é preciso deixar claro que as palavras a seguir não têm a intenção de menosprezar a sua capacidade cênica, artística e de comunicação. É apenas uma observação de alguém que não lhe deseja o mal, Patrícia Abravanel.

A partir de segunda-feira (10), como divulgado, o Vem Pra Cá volta para as manhãs do SBT, entre 9h30 e 11h. É o quinto horário para um programa que estreou há 50 dias. No mínimo, há algo de estranho no ar – literalmente.

Mais do que a necessária paciência do impaciente Silvio Santos, e de uma equipe de produção afiada e um roteiro decente, o Vem Pra Cá precisa de alguém que se encaixe adequadamente em seu formato. Por ser filha do dono, e consequentemente dona, é improvável que alguém tenha a alertado sobre isso.

E não é questão de não sabe fazer isso ou aquilo, mas de cada jogador atuar na sua posição ideal. Veja, Patrícia, o seu pai é o que é, mas nem por isso ele seria a pessoa correta para apresentar o SBT Brasil, tampouco Carlos Alberto de Nóbrega se sairia bem à frente do Bom Dia & Cia, ou o Ratinho como protagonista de novela infantil. O que os três têm em comum? São os melhores no que se propõem a fazer.

O Vem Pra Cá, antes de entender que precisa falar com as donas de casa e não com um nicho que consome o GNT, necessita de uma apresentadora que fale com esse público, tal e qual Ana Maria Braga, Catia Fonseca e Sonia Abrão, por exemplo. Tem que suar a camisa para fazer diferença diante dos canhões que se transformaram o Mais Você e o Encontro, sem deixar de citar o Hoje em Dia, que fora ressuscitado em razão da aposta do SBT.

O seu estilo nunca vai casar com o do Vem Pra Cá, Patrícia. Não adianta insistir, e não há demérito algum em admitir essa falta de habilidade. Por que não seguir os passos do seu pai e apostar no Topa ou Não Topa, 1 Contra 100 e Um Milhão na Mesa? Mais do que isso, por que não batalhar por algo na linha do Viva a Noite para as noites de sábado? São produtos com a sua cara, a sua pegada, o seu perfil.

O Vem Pra Cá ainda peca pela presença do Gabriel Cartolano. Não basta ser bonito e esforçado. Não basta fazer gracinha no palco, e ser sincero, tem que saber com quem e para quem fala. O Gabriel, assim como você, Patrícia, não tem qualquer intimidade com as donas de casa, sabe? Aquelas mesmas que olham no olho da Ana Maria, anotam as dicas da Catia e adoram fofocar com a Sonia.

Alguém do SBT, sem qualquer laço sanguíneo ou segundas intenções – sim, Patrícia, eles puxam o seu saco na frente e pelas costas vazam coisinhas para a imprensa –, precisa ter essa conversa franca contigo. É necessário honestidade. E preservá-la.

E aqui não faço questão de ser profeta do caos. Mas a nova mudança de horário não fará diferença alguma. O Vem Pra Cá seguirá fadado a ficar na casa dos 3 pontinhos. Seguirá não se comunicando com o público da faixa matutina. Seguirá com pegada de TV paga na mais popular das emissoras abertas. Patrícia, aqui abro um parênteses necessário: pauta de plantinha é o fim da ficada!

O SBT precisa ser honesto com os seus anunciantes, com o seu público. Por que não apostar em um trio e numa pegada de revista eletrônica feminina? Chris Flores, vejam só, é contratada da casa e o nome ideal para isso. E vocês ainda têm o Dony De Nuccio dando sopa no casting. E a Isabella Fiorentino, adorada pelas donas de casa e pelas classes B e C, vide o sucesso duradouro do Esquadrão da Moda.

Como não partirá da direção do canal essa reflexão, que parta de você, Patrícia. Sei que não é fácil. Mexe no ego. Mas será melhor para ambas as partes. Não deve ser fácil ser açoitada pela programação infantil da TV Cultura e não dispor de munição para reagir. Tenha coragem, dê o primeiro passo. O público a agradecerá.

João Paulo Dell SantoJoão Paulo Dell Santo
João Paulo Dell Santo consome TV e a leva a sério desde que se entende por gente. Em 2009 transformou esse prazer em ofício e o exerceu em alguns sites. No RD1, já foi colunista, editor-chefe, diretor de redação e desde 2015 voltou a chefiar a equipe. Pode ser encontrado nas redes sociais através do @jpdellsanto ou pelo email jpdellsanto@rd1.com.br.
Veja mais ›