Em ação inédita, YouTube retira mais de 10 vídeos de Bolsonaro do ar

Bolsonaro
Bolsonaro tem vídeos retirados do seu canal no YouTube (Imagem: Reprodução / Band)

O YouTube retirou do ar vídeos e transmissões ao vivo do canal do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) na última quarta-feira (21). Ao todo, 12 produções do “capitão” foram removidas por violação da regra que proíbe a recomendação de cloroquina e ivermectina contra a Covid-19.

Em comunicado, a rede social afirmou que “após análise cuidadosa, removemos vídeos do canal Jair Bolsonaro por violar nossas políticas de informações médicas incorretas sobre a COVID-19”.

A plataforma de vídeos informou em abril que seriam retirados do ar vídeos com conteúdo que recomenda o uso de ivermectina ou hidroxicloroquina para o tratamento precoce contra o coronavírus ou informações que não sejam baseadas em constatações científicas.

Em suas regras, o YouTube deixou claro que “também não é permitido o envio de conteúdo que dissemine informações médicas incorretas que contrariem as orientações da Organização Mundial da Saúde (OMS)”.

O site não informou quais vídeos do presidente Jair Bolsonaro foram retirados do ar. “Nossas regras não permitem conteúdo que afirma que Hidroxicloroquina e/ou Ivermectina são eficazes para tratar ou prevenir COVID-19; garante que há uma cura para a doença; ou assegura que as máscaras não funcionam para evitar a propagação do vírus”, explicou.

Quem buscou vídeos do Chefe do Executivo na rede leu a seguinte mensagem: “Este vídeo foi removido por violar as diretrizes da comunidade do YouTube”.

Confira o comunicado na íntegra:

“Após análise cuidadosa, removemos vídeos do canal Jair Bolsonaro por violar nossas políticas de informações médicas incorretas sobre a COVID-19. Nossas regras não permitem conteúdo que afirma que Hidroxicloroquina e/ou Ivermectina são eficazes para tratar ou prevenir COVID-19; garante que há uma cura para a doença; ou assegura que as máscaras não funcionam para evitar a propagação do vírus. Essas diretrizes estão de acordo com a orientação das autoridades de saúde locais e globais e atualizamos nossas políticas conforme as mudanças nessas orientações. Aplicamos nossas políticas de forma consistente em toda a plataforma, independentemente de quem seja o produtor de conteúdo ou de visão política.”

Bolsonaro
Bolsonaro perde vídeos no YouTube (Imagem: Reprodução / YouTube)

Paulo Carvalho
Paulo Carvalho acompanha o mundo da TV desde 2009. Radialista formado e jornalista por profissão, há cinco anos escreve para sites. Está no RD1 como repórter. Pode ser encontrado nas redes sociais no @pcsilvaTV ou pelo email [email protected].
Veja mais ›