Ex-BBB João Luiz volta a rebater ataques preconceituosos e acusação de vitimismo

João Luiz
Após críticas, ex-BBB João Luiz afirmou que está tranquila e psicologicamente bem (Imagem: Reprodução / Instagram) 

O ex-BBB João Luiz voltou a receber críticas após levantar uma reflexão sobre preconceito no seu perfil do Instagram. O professor, que é vítima de racismo na web desde a participação no BBB 2021, rebateu o que foi dito pelos internautas.

Entre os comentários recebidos pelo influenciador digital, um internauta o chamou de “vitimista de merda”, outro afirmou que ele era “o maior racista, que não se aceita”. Um terceiro ainda disparou: “O chorão quer biscoito”.

Após ler as ofensas, João desabafou: “Eu estou tranquilo. […] Eu estou psicologicamente bem. Se eu não estivesse, talvez, ler esses tipos de comentários não seria algo que eu conseguiria encarar da forma como eu estou encarando agora. Mas, estou tranquilo. Prefiro me apegar às pessoas que mandaram comentários legais para mim e mensagens positivas”.

“Por muito tempo eu tentei buscar o que possivelmente poderia motivar as pessoas a mandarem esse tipo de coisa… e eu estou começando a acreditar que é só o ódio pelo ódio mesmo… e é muito louco porque é quase como um processo de ação e reação. Toda vez que eu vou iniciar uma discussão racial esse tipo de comentário vem”, completou.

O que motivou esse ataque contra o ex-BBB foi uma reação que ele teve contra as declarações de Sérgio Camargo, presidente da Fundação Palmares. No Twitter, o apoiador do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) compartilhou uma imagem acusando o professor de vitimismo. Na sequência, João Luiz falou o que pensa.

“Bom, quisera eu nunca mais falar disso, mas vamos lá. Ontem o presidente da Fundação Palmares, Sérgio Camargo, repostou no seu feed uma publicação com o título ‘Cabelo demais, cérebro de menos’ onde utilizam minha foto”, iniciou ele.

“O mesmo Sérgio Camargo acusado de assédio moral e que todos os dias presta um desserviço a população na frente da Fundação Palmares. Olha Sérgio, infelizmente você não percebe e nem acredita que o racismo no Brasil é um problema e prefere cada vez mais exalar ódio e mais ódio e utiliza principalmente de seu cargo e seu poder para isso”, completou.

“E digo mais Sérgio, nós não vamos parar. O seu discurso pode ter muitos apoiadores que, assim como você, respiram intolerância. Mas nossa força de pensar um país da esperança é muito maior. No mais, fique aí ao lado de sua corja e durma com sua insignificância”, concluiu.

Carol Bittencourt
Caroline Bittencourt é jornalista, pós-graduada em Comunicação e Design Digital. Atua como redatora e produtora de conteúdo para redes sociais. Está nas redes sociais no @bittencourt.caroline.
Veja mais ›