Ex-mulher de Tom Veiga faz grave acusação na Record: “Ele se sentia um caixa eletrônico”

Tom Veiga
Ex-mulher de Tom Veiga, Cybelle Hermínio foi entrevistada pela Record (Imagens: Reprodução / Instagram)

A morte de Tom Veiga (1973-2020) continua gerando controvérsias não esclarecidas e sua última mulher, Cybelle Hermínio, de quem ele havia se separado há algum tempo, contou sua versão da história.

Em entrevista ao Domingo Espetacular, com Roberto Cabrini, ela falou sobre o pedido dos filhos para que seu corpo fosse exumado, diante da grave suspeita de envenenamento, e abriu o jogo sobre o testamento:

O testamento partiu do Tom, porque ele sempre soube os filhos que tinha. E eu vou provar isso porque o Tom falava. O que eu quero dizer é que não existe esse carinho, não existia esse carinho de pai. Ele se sentia um caixa eletrônico“.

Após a acusação contra os próprios filhos do ator, ela negou que tenha agredido Tom, conforme familiares e funcionários relataram. Segundo ela, houve apenas uma discussão:

Quando eu vi que ele estava entornando a garrafa de vinho, literalmente, em pouquíssimo tempo, e estava indo pegar outra, eu não permiti. Quando ele abriu uma garrafa de vinho, eu entornei essa garrafa de vinho na pia da área externa em que a gente estava“.

Alessandra Veiga, penúltima ex-mulher de Tom Veiga, manteve as acusações e disparou: “Ele tinha vergonha, como ele vai fazer um boletim de ocorrência? Ele pediu para não contar para ninguém“.

Nesta semana, Cybelle já havia se pronunciado sobre as supostas agressões e disparou: “Minha relação com Tom sempre foi muito carinhosa, brincalhona e amorosa“.

Nunca houve nenhum tipo de violência de nenhuma das partes. A gente tinha briga normal, como todo casal, mas nada que fugisse do controle. Sempre tive uma relação muito boa com os amigos. Me surpreende porque eu tenho mensagens deles, tenho arquivo de grupos que a gente participava juntos. Então, eu desconheço completamente essas coisas que estão sendo faladas“, prosseguiu Cybelle em um vídeo em que aparece ao lado do seu advogado.

Ela declarou que “nunca houve uma separação de fato” com o famoso:

Houve uma briga de um casal, como qualquer outra, em meio a uma pandemia, e eu fui para a casa da minha mãe respirar um pouco. Nunca houve data de assinatura de divórcio“.

Então, diante disso, de envenenamento… É um absurdo o que estão falando. Nunca houve nada disso. Desconheço completamente aquelas marcas e fotos que estão sendo circuladas nas mídias. Nunca houve nada disso, tanto que não tem B.O. registrado, não tem medida protetiva, não tem corpo de delito. Eu confio na lei, na Justiça e no laudo do IML“, completou a mulher.

Ainda na gravação, Edson Sobrinho, advogado de Cybelle, disse que existe o inventário/testamento deixado pelo ator, mas ressaltou que todo o processo corre em segredo de Justiça.

Estamos trabalhando no caso para trazer a verdade processual e proteção jurídica a todos os interessados, inclusive os filhos. Temos que ter uma atenção especial com os filhos, não só com a Cybelle. Por isso o processo corre hoje em segredo de Justiça“, afirmou ele.

Tem uma atenção no Ministério Público que também vai ajudar na apuração de todas essas alegações que estão vindo na mídia. Mas o que a gente não pode concordar é com tudo que vem sido veiculado, que só vem trazendo só mais sofrimento tanto para a Cybelle quanto para os filhos dela“, acrescentou.

O advogado ainda completou: “Essas alegações que estão sendo feita: de exumação de corpo, de forçação de casamento através de doação de bens, nunca houve isso. Isso tudo vai ser analisado dentro do processo“.

Confira:

Lucas MedeirosLucas Medeiros
Lucas Medeiros é formado em Comunicação Social e escreve sobre o dia a dia da TV.
Veja mais ›